The Rebel Bakers – As Rebeldes da Padaria e Pastelaria

por Ricardo Lopes
135 visualizações

Pretendem fazer mais e melhor pela Padaria e Pastelaria. Como? Inovando, trabalhando em grande medida por encomenda para evitar desperdício e, claro, fazendo o que querem.

De onde surgiu a ideia de abrirem um negócio de padaria artesanal?

O nosso negócio de padaria e pastelaria artesanal surgiu, antes de mais, da nossa paixão pela padaria e pela pastelaria. E pela nossa vontade de mostrar que é possível fazer uma pastelaria e padaria diferente e inovadora, sem nunca esquecer o que o tradicional tem de bom.

A vontade de fazermos à nossa maneira foi crescendo à medida que íamos trabalhando noutros sítios, até que achámos que chegou a altura de arriscar.

 

Em que consiste o processo de fabrico artesanal?

Todos os nossos produtos são feitos por nós na loja. Procuramos ser o mais sustentáveis possível na medida que escolhemos, assim como com matéria-prima da época e local.

Com base na nossa experiência e conhecimentos de técnicas profissionais, desenvolvemos os nossos produtos a uma escala pequena, mas pensada e feita da melhor maneira que sabemos. E fazemos para os nossos clientes com a mesma dedicação que fazemos para nós, família e amigos.

 

The Rebel Bakers: de onde veio este nome? Tem que ver com a vossa proposta de valor?

Sim, tem que ver com a nossa maneira de olhar e de estar na pastelaria e padaria. Ambicionamos fazer pastelaria à nossa imagem e de uma maneira diferente.

Não queremos usar preparados (mixes), não queremos ter produtos em que o processo de fabrico não seja 100% nosso. É um grito de rebeldia que queremos dar na pastelaria portuguesa

 

padaria e pastelaria - rebel bakers

 

Quem é o vosso cliente tipo? Jovens urbanos ou também pessoas de outras gerações?

Apesar de comunicarmos para um público mais jovem, que gosta de produtos diferentes, mas sempre saborosos e feitos da melhor maneira possível, e de utilizarmos maioritariamente canais utilizados por eles, como as redes sociais, também estamos localizadas numa zona mista e eclética em termos de público mais próximo.

Não queremos descurar os nossos clientes que não se enquadrem nessa faixa etária mais jovem, mas que não deixam de ter os mesmos valores que os nossos.

Nesse sentido, tentamos que os nossos produtos vão ao encontro dum vasto tipo de cliente.

  • Os jovens urbanos que procuram uma experiência de padaria e pastelaria mais saudável, mais pensada e completa tendem a procurar mais os nossos cruffins;
  • Um público mais experiente valoriza mais o nosso pão Sem Tretas e broa, feitos de um modo mais artesanal e com métodos mais antigos, que mantêm assim também os sabores do pão tradicional.

 

Falem-nos dos vossos produtos. Quais os vossos produtos estrela?

Sem dúvida que os cruffins e o pão Sem Tretas são os nossos best-sellers. Mas tentamos estar sempre a inovar e a fazer coisas novas e diferentes, misturando sabores inovadores com os tradicionais.

 

Estão situados na Ajuda. Por algum motivo em especial? Existe uma lógica de padaria de bairro no sentido da proximidade?

Ambicionamos contribuir e criar um sentido de comunidade, mas ser uma padaria e pastelaria de bairro não estava nos nossos planos originais. Queríamos e queremos sobretudo trabalharpor encomenda, no sentido de garantir que não há desperdício alimentar. No entanto, com a pandemia tivemos que nos adaptar e, por enquanto, estaremos com as portas abertas ao público.

A Ajuda sempre nos pareceu um bairro em crescimento, ainda que com um grande sentido bairrista, e que acaba por estar na mesma fase de crescimento que nós. Em direcção ao futuro, sem esquecer o passado e tradicional.

Acreditamos que há um meio termo que se pode encontrar e juntamente com a Ajuda iremos fazer essa ligação entre o que de melhor a tradição e o futuro têm para nos dar.

 

padaria e pastelaria - confinamento

 

Dizem os estudos que com a pandemia o consumo de pão disparou. Sentem esta tendência no vosso negócio? Têm tido maior procura?

A procura por um pão mais saudável tem vindo a crescer nos últimos anos, especialmente desde que reapareceu no mercado uma grande variedade de pães de massa mãe.

Não temos comparação em termos de negócio pois somos novas no mercado, mas como consumidoras temos a noção que há cada vez mais procura por um pão mais simples e que somente contenha os ingredientes que conhecemos bem.

Foi por essa razão que chamamos ao nosso pão “Pão Sem Tretas”, porque é isso mesmo, um pão de fermentação lenta, feito com massa velha, farinha, fermento de padeiro, água e sal. Tudo ingredientes que sabemos o que são.

 

Ao nível da pastelaria, quais os vossos produtos mais procurados?

Os cruffins são os nossos produtos mais procurados dentro da padaria, principalmente o recheado com creme de pastel de nata.  Mas temos outros que também vendem bem, como os bolos à fatia (que variamos todas as semanas) e os de aniversário, que tentamos diferenciar em termos de sabores e texturas dos bolos de aniversários simples e tradicionalmente encontrados nas pastelarias mais comuns.

 

padaria e pastelaria - bolo aniversário

 

Há cada vez mais pessoas a preferir uma alimentação vegan ou saudável. Que produtos vossos estão alinhados com esta tendência? 

Os nossos produtos são confeccionados conscientemente, isto é, temos noção que cada vez mais há uma procura de produtos saudáveis. Com isso em mente somos os primeiros a reduzir o açúcar nas nossas receitas. Dito isto, temos por base a pastelaria portuguesa e temos noção que o açúcar está e estará presente.

Por agora não temos produtos 100% vegan, no entanto estamos sempre a testar novas receitas e técnicas para fazermos melhor e mais pelo nosso público.

 

Quais os vossos planos futuros? Prevêem expandir-se para outras localizações?

Queremos sobretudo trabalhar neste projecto que, no fundo, é fazer um upgrade rebelde à pastelaria e padaria tradicional. Assim como criar uma melhor comunidade à volta da pastelaria e padaria.

Queremos ter uma grande avalanche de encomendas, sobretudo quando voltarmos ao normal com as celebrações, eventos e aniversários em que possamos contribuir com o que de melhor fazemos. A expansão ainda não está nos planos, mas quem sabe!

The Rebel Bakers
(Andrea Soares e Lara Melo)

Os bolos, as bolachas, os gelados, os chocolates e os pães juntaram-nos. A criatividade e vontade de fazer mais pela pastelaria e pela padaria portuguesa faz-nos seguir em frente e evoluir. Estamos sempre a aprender e a rir uma com a outra. E apesar de não sermos iguais e de nem sempre gostarmos das mesmas coisas, vemos o mundo da mesma maneira e acreditamos nos mesmos valores de honestidade, qualidade e de valorização do que realmente importa na vida. E acima de tudo acreditamos que podemos tornar o mundo dos nosso clientes um pouco mais doce, mais divertido, e único.

Somos bakers, mas à nossa maneira rebel!

Artigos Relacionados

Scroll Up