Etiqueta:

5G

A adesão ao evento, que se realizou em formato híbrido e simultaneamente com a Segurex, superou as expectativas da organização, tendo contado com a presença física em ambos os eventos de cerca de 9000 visitantes a que se juntaram mais de 3800 participantes em formato digital, totalizando cerca de 12.800 participantes que tiveram a oportunidade de ouvir peritos em matérias fundamentais ao desenvolvimento das cidades inteligentes e ver as soluções apresentadas pelos expositores.  Ao contar com a presença de vários oradores e expositores de outras geografias, o evento adquire um novo posicionamento no panorama internacional. 

Os Municípios marcaram forte presença no Evento, concretizando-se na participação de mais de 60 autarcas na Conferência das Autarquias e no almoço de Autarcas que se seguiu. De referir ainda, a presença na exposição de Câmaras Municipais de Lisboa, Seixal, Torres Vedras, Aveiro, Coimbra, Fundão e Vila Nova de Famalicão, que participaram com o duplo objetivo de dar a conhecer as soluções smart implementadas nos seus territórios e de captar a atenção de investidores tecnológicos para se fixarem nas suas regiões.

O balanço feito pelos expositores em geral e autarcas em particular, foi positivo, o que permite perspetivar um crescimento assinalável do evento em maio de 2022.

As cidades apresentam-se como “as grandes catalisadoras das dinâmicas económicas sociais, e tecnológicas, referiu Jorge Rocha de Matos durante a apresentação do evento, destacando de seguida o papel dos municípios no “desenvolvimento das cidades inteligentes e inclusivas”.

João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Ação Climática, destacou igualmente a importância das cidades para se conseguir atingir a neutralidade em carbono, dando como exemplo a necessidade de se apostar nos transportes coletivos para se concretizarem as metas de descarbonização. 

Alexandra Leitão, Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, evidenciou o papel das cidades com o contributo de 60% do PIB Global, alertando para o facto de contribuírem para 70% das emissões globais de Carbono e 60% de Consumo dos Recursos. Defendeu a descentralização, processo que ficará concluído em 2022 e que dará aos autarcas as competências e autonomia necessárias para gerirem com eficácia os recursos públicos.

De referir a participação de líderes de mercado como a NOS, parceira oficial do evento, entidades aglutinadoras como o GeSi, entidades públicas como os Ministérios ou as Câmaras, e ainda instituições de ensino como o ISCTE, o ISEC, entre outras. 

Na Conferência “Smart Cities – a transformação sustentável” Manuel Ramalho Eanes, afirmou que o 5G é uma revolução do ponto de vista tecnológico, da sociedade e ambiental. Com o 5G, prevê-se uma redução de 5% na emissão de CO2 a nível global. 5G significa 10 vezes mais velocidade, 1 décimo do tempo de resposta, 1 mihão de objectos ligados por km2 e 1 rede super resiliente. Em tom de conclusão, afirmou que a tecnologia já existe e desafiou os presentes a apresentar problemas que gerem valor para que se apresentem as soluções.

No âmbito do programa de conferências, de referir ainda temas como o Financiamento, a Transição Energética, the New European BAUHAUS, a Saúde e Bem-Estar nas Smart Cities, a Mobilidade, as novas oportunidades no sector da Água, a questão dos Resíduos, Ambiente e Sustentabilidade. Esta iniciativa contou ainda com o espaço “GeSi Pitch Area “destinado a empresas e startups, que recebeu mais de 30 apresentações, destacando-se a entrega dos certificados Digital with Purpose às empresas-membro do GeSi. 

O Portugal Smart Cities Summit, conta com o Alto Patrocínio de Sua Excelência, o Presidente da República e o apoio institucional do Ministério da Economia e da Transição Digital, do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

O debate sobre as cidades inteligentes continuará no Portugal Smart Cities Summit em maio de 2022.

subscrever newsletter

51 visualizações

Fruto da parceria entre a Huawei, a Universidade de Aveiro e o Instituto de Telecomunicações, o 5GAIner – 5G + IA Networks Reliability Center é inaugurado a 16 de novembro, pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, numa Cerimónia a decorrer na Universidade de Aveiro.

Consubstanciando o compromisso da Huawei com a inovação e com a sustentabilidade em Portugal e no contexto da forte ligação com o universo académico do País, este laboratório potencia a transição digital, um passo determinante para a economia portuguesa – segundo um estudo divulgado este ano pela Deloitte, 17 mil milhões de euros do crescimento económico em Portugal, até 2035, vão dever-se às inovações introduzidas pela rede 5G. Prevêem-se igualmente benefícios desta tecnologia a nível mundial, com um impacto de 1,08 biliões de dólares no PIB, já em 2030, refere a consultora PwC

Este investimento em Portugal refletir-se-á num avanço tecnológico para o país, e, consequentemente, económico e sustentável para o país. Apesar de que com a utilização de mais energia os consumos aumentem, a aplicação de 5G e a Inteligência Artificial (IA) permitem que o uso da mesma seja mais controlado e eficiente, evitando desperdícios e maximizando os recursos. 

Esta infraestrutura dedicada ao desenvolvimento do 5G e da Inteligência Artificial, está a ser implementada no seguimento do protocolo assinado em 2020 entre as três instituições, com o objetivo de apoiar a indústria na criação, em parceria com a academia, de soluções fiáveis para diferentes setores que permitam assegurar uma transição bem-sucedida para a sociedade digital em Portugal. Esta colaboração permitirá à comunidade portuguesa de Investigação e Desenvolvimento (I&D) testar novos conceitos e avaliar a criação de produtos que podem ser explorados para atividades de inovação e desenvolvimento da indústria.

Presente na cerimónia, Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, frisou que “esta iniciativa da Huawei assume-se como um projeto relevante para gerações futuras”, reconhecendo “o papel da Huawei nesta aposta tecnológica que vai posicionar Portugal a nível global”. 

Reunindo a experiência global da empresa em tecnologia de quinta geração e o know-how das duas instituições do sistema científico-tecnológico da região, “é fundamental trabalharmos em conjunto para desenvolver novos modelos no ecossistema digital”, comenta Tony Li, CEO da Huawei Portugal. “Este investimento da Huawei em Portugal, não só cria um hub de competências na região, como reforça a vontade da empresa em contribuir para a inovação e transição digital do país, explorando todo o potencial de tecnologias como as redes de quinta geração ou a Inteligência Artificial”, assegura o CEO. 

Tendo em conta o âmbito e impacto internacional das atividades de várias indústrias do ecossistema da quinta geração, o investimento da Huawei na região testará conceitos em diferentes mercados verticais, avaliará a sua fiabilidade e possibilitará a pesquisa em estruturas de rede 5G, com vista a facilitar a experimentação de novas soluções baseadas nesta tecnologia.

O 5G + IA Networks Reliability Center tem a sua base no Instituto de Telecomunicações, mas o seu raio de ação abrange outras áreas da região, incluindo o Porto de Aveiro e algumas fábricas instaladas na localidade, como por exemplo, o caso da Bosch Termotecnologia, S.A. (Bosch TT), em cuja fábrica decorrem já diversos testes, nomeadamente nos sistemas de produção flexíveis e no controlo de localização.

O 5GAIner estará à disposição da comunidade académica e científica nacional, bem como do ecossistema de empreendedorismo e inovação, prevendo-se que seja possibilitado o acesso a esta infraestrutura de I&D por parte de stakeholders internacionais.

subscrever newsletter

56 visualizações