Etiqueta:

mala de instrumentos

Uma guitarra em cortiça parecia impossível, quando a madeira está instituída como o melhor material, mas João Rodrigues, um jovem designer com gosto pela música, não acreditou nisso. Miguel Araújo já não abdica da sua guitarra em cortiça nos concertos que dá. E o João ainda planta uma árvore, que acompanha, a cada guitarra vendida.

Músico e designer explica grande parte, mas não podemos deixar de perguntar: como surgiu a ideia da Mai’Land Guitars?

A Mai’land nasce de um projeto académico. Quando fiz a primeira guitarra estava a estudar e essa guitarra foi a materialização da minha tese de mestrado. Só em 2019 é que fui desafiado para continuar neste âmbito improvável que une a cortiça e a música. 

Eu gosto da cortiça e como designer sentia que o material merecia mais do que rolhas e lojas de souvenirs, portanto, aliado à crença de que um instrumento elétrico não deve ser responsável pelo abate de tantas árvores, pus mãos à obra e tentei revolucionar o mercado ao provar que com menos madeira também se fazem boas guitarras.

 

guitarra em cortiça - mai'land

 

O que caracteriza as guitarras da Mai’Land?

A Mai’land hoje já não se foca apenas nas guitarras, também fazemos malas em cortiça para instrumentos, mas o que nos caracteriza enquanto marca é o uso da cortiça em instrumentos.  Por outro lado, como não usamos tanta madeira como numa guitarra convencional, nem plástico nas malas, marcamos uma posição ao nível da sustentabilidade. Como marca queremos que, agora e no futuro, a ecologia seja algo que também nos caracterize.

 

Quais são os materiais utilizados e de que forma consegue chegar até eles?

As guitarras são constituídas maioritariamente por madeira e cortiça expandida. No corpo as madeiras que utilizamos variam entre o mogno, freixo ou outras espécies que tenham capacidades acústicas. Geralmente recorremos a madeireiros locais e raramente fazemos encomendas. Escolhemos o que existe em stock e que sirva o nosso principal propósito que é fazer som. É também nestes madeireiros e carpintarias que recolhemos restos de madeira que reaproveitamos para fazer outros componentes. 

Temos fornecedores diferentes para cortiça natural e para a cortiça expandida. Ambos estão sediados em Santa Maria da Feira.  

A relação que temos com os fornecedores é muito importante para o produto final. Fazemos questão de ir às fábricas ver o produto e sermos nós a escolher. Cruzar os nossos objetivos com a experiência de quem conhece os materiais há mais tempo. 

 

Que impacto estes materiais têm na guitarra para o músico?

A forma como o corpo é construído influencia as características da guitarra desde a escolha da madeira, a direção dos veios, a forma como são coladas as partes, a eletrónica e a qualidade do hardware. Tudo influencia e todos os componentes são importantes.  

Na prática as guitarras são mais leves, têm mais sustain (duração de uma nota) e acabam por ter um timbre próprio.  

Há também a relação muito particular do instrumento com um músico português por se tratar de uma guitarra que veicula tão bem valores culturais carregando uma certa Portugalidade.  

guitarra em cortiça - mala

 

Qual tem sido o feedback por parte dos músicos? Existe muita procura?

O feedback tem sido bastante positivo. Não é um caminho fácil porque há toda uma indústria sustentada pela obrigatoriedade de se construir guitarras 100% em madeira mas acreditamos que a consciencialização ambiental que existe noutras áreas também vai chegar aos músicos e a procura que temos tido mostra-nos que há efetivamente essa preocupação em comprar sem plástico e com menos pegada possível.

 

Das guitarras que já produziu até hoje, além da primeira, houve alguma mais especial para si? Porquê?

A guitarra mais especial que fiz até hoje foi a guitarra para o Miguel Araújo. Ele tinha testado um modelo semelhante em 2018, na altura para aprovação do trabalho da tese. A partir dessa guitarra, fizemos umas alterações para facilitar a utilização em palco e personalizamos o modelo com a assinatura do Miguel gravada no braço. 

Em 2020 entramos novamente em contacto e ele voltou a rever essa guitarra. Após um concerto muito especial ele acabou por ficar com a guitarra que mantém até hoje como seu principal instrumento.  

Foi assim que surgiu o modelo MAJ#00, um modelo único que replicamos numa edição limitada a 20 unidades. 

 

Guitarras em Cortiça - Miguel Araújo

 

Tem algum plano, ou objetivo concreto, definido para a Mai’Land?

O objetivo é crescer e marcar a nossa posição no mercado. Estamos a desenvolver mais modelos, tipologias de instrumentos e cases de transporte para mais instrumentos. Atualmente queremos fechar o nosso portfólio, definir os modelos que temos e montar uma estratégia de venda online onde o consumidor pode escolher o artigo e personaliza-lo a seu gosto. Por outro lado queremos poder ter guitarras em lojas físicas que se enquadrem no âmbito do projeto para poderem ser testadas por eventuais clientes.

 

A Mai’Land está sediada em Viana do Castelo, e muitos dos projetos que aqui apresentamos também estão fora dos grandes centros urbanos. A qualidade de vida e o meio envolvente têm impacto no resultado final das guitarras?

Sem dúvida, viver numa cidade sem a azafama de um grande centro urbano e a cinco minutos do mar, rio ou montanha é importante para cultivar a sensibilidade do slow design. O mundo está cada vez mais acelerado e para uma marca como a nossa, que se foca em valores ecológicos, na sustentabilidade e no afastamento da produção em massa, estar numa cidade saudável como Viana do Castelo é ótimo.  

Nós temos a política de plantar árvores consoante vendemos guitarras e para isso é fundamental estar perto delas para as regar e acompanhar o processo de crescimento. Não há melhor fonte de inspiração.

 

Quem quiser comprar uma guitarra Mai’Land, onde pode fazê-lo?

Atualmente fazemos guitarras por encomenda e a escolha do modelo, componentes e personalização é feita em conjunto com os músicos de forma bastante assídua. Para isso utilizamos as nossas redes onde nos podem contactar e pedir orçamentos, informações sobre os produtos ou solicitar um teste a uma guitarra. O processo de compra é acompanhado através de fotos que vamos enviando do processo de construção do instrumento. 

Em breve contamos ter um website com os modelos expostos e amostras de som para melhor entendimento da nossa gama.

 

 

14 visualizações
Scroll Up