Etiqueta:

mercantina

O Grupo Mercantina destacou-se durante o período de confinamento, ao criar o projeto “Food For Homeless” em conjunto com a Comunidade Vida e Paz. Fomos falar com José Bartolomé Duarte, um dos fundadores, para conhecer um pouco melhor o grupo, saber mais sobre o “Food for Homeless” e descobrir que outras ações levam a cabo, na área da sustentabilidade. Podemos adiantar que foi uma agradável surpresa, com cuidados que vão desde o controlo do desperdício alimentar até à adoção de um coala. Está tudo abaixo.

 

Durante a pandemia, a Mercantina juntou-se à Comunidade Vida e Paz no apoio aos sem-abrigos de Lisboa. Foi criada a iniciativa Food for Homeless em que foram entregues refeições a quem mais precisa. Como surgiu esta iniciativa?

A marca Mercantina e a nossa agência de comunicação, ADBD Communicare, entenderam desde o início que a pandemia agravou ainda mais as evidentes necessidades de algumas pessoas. Foi efetivamente o momento em que seria necessário chamar a atenção para a importância de cuidar do outro e de garantir que quem mais precisa não é esquecido. A Comunidade Vida e Paz é um dos parceiros ideais, uma vez que presta apoio a pessoas em condição de sem-abrigo ou de vulnerabilidade social, procurando a sua reabilitação e reinserção social, tentando responder às necessidades que encontram nesta comunidade.

Na sua missão de responsabilidade social, o Grupo Mercantina associou-se à Comunidade Vida e Paz e preparou a campanha ‘Food for Homeless’. Lançámos este projeto a 21 de março e mantemo-lo até à data. O objetivo é ajudar e chegar a quem mais precisa.

 

Quais os resultados alcançados?

Nestes quatro meses já distribuímos mais de 1 000 refeições. Fazemos as entregas todas as semanas, sempre em veículo próprio para garantir a qualidade dos produtos. Tem sido para nós verdadeiramente gratificante contribuir para esta causa, incluída nas nossas Políticas de Responsabilidade Social.

O grupo Mercantina acredita verdadeiramente na ética do comportamento social e na sua importância para todos nós.

 

Na Mercantina existe uma preocupação com a reciclagem ou outra causa ambiental? Se sim, descrevam por favor.

Posso referir que lançámos recentemente uma submarca de comida asiática, a Take The Box, como atrás referido.  Como marca de delivery que é, as boxes são muito importantes, sendo que procurámos evitar ao máximo o plástico e encaminhámos todos os processos no sentido de termos embalagens de papel reciclável.

Acreditamos que é um investimento que compensa a marca a vários níveis: sustentabilidade, redução da nossa pegada ecológica e uma preocupação social genuína para com as gerações futuras.

 

 

Qual o cuidado que têm na seleção das matérias-primas e fornecedores? É importante para vocês a região de origem? Quais os critérios que aplicam?

Uma das principais preocupações da Mercantina é o produto, sempre fresco e com uma qualidade irrepreensível. Como nos assumimos como uma marca verdadeiramente mediterrânica, os produtos usados na confeção dos pratos vêm diretamente dos países que inspiram a nossa gastronomia, como a farinha Caputo, de Nápoles, ou o tomate San Marzano, do  Monte Vesúvio.

Cremos que a origem e qualidade dos produtos fazem a diferença para o cliente que nos visita e é a pensar nele que, todos os anos, viajamos até aos países da Bacia Mediterrânea para procurar novas combinações e inspirações. Todos os produtos passam por uma rigorosíssima seleção, feita pelos nossos chefs e pela administração.

 

Nota que os clientes estão mais exigentes com aquilo que consomem e questionam mais, como por exemplo, os ingredientes utilizados, etc?

O cliente é o centro da nossa razão de ser enquanto marca. Consideramos que a quantidade de informação que hoje existe nas diferentes plataformas comunicacionais, obriga-nos, obviamente, a estar atentos a todos os pormenores. Sendo que o mercado concorrencial é enorme, o Grupo Mercantina não pode parar de procurar inovar. É verdade que o mundo da informação ao dispor de um click revolucionou verdadeiramente este aproach entre os clientes e a marcas. O cliente quer estar por dentro, quer conhecer, quer saber, procura explicações e nós temos que cá estar para lhas dar, razão pela qual investimos numa comunicação transparente em todas as plataformas onde nos encontramos.

 

Criámos o ‘Menu Populi Solidário’ em exclusivo para apoiar a Associação Ajuda de Berço

 

Qual o posicionamento da Mercantina no mercado dos restaurantes mediterrânicos? Em que se diferencia dos demais?

A marca Mercantina nasce em 2013, pela mão de três sócios: José Bartolomé Duarte, António de Sousa Duarte e Paulo Antunes. Considero que a marca trouxe inovação ao mercado e um olhar diferente face ao que existia na altura. Foi a primeira marca em Lisboa e a segunda em Portugal a obter o certificado de qualidade, reconhecido pela Associazione Verace Pizza Napoletana (AVPN), mais conhecida como a Michelin das Pizzas. Obtivemos também, em 2015, o certificado de Ospitalità Italiana, da Câmara de Comércio de Itália.

O posicionamento da Mercantina, ao longo dos anos, tem procurado ser de referência, no que diz respeito à genuinidade dos produtos e à qualidade constante dos mesmos, procurando estar sempre perto do seu consumidor. Desde o início contou com o Chef pizzaiolo Diogo Coimbra, a consultadoria, para a pizza alla pala da marca Pizza & Gelato, do chef Luca Belliscioni (um dos mais reputados chefs de Roma) e, também desde o início, o chef Giorgio Damasio, chef reconhecido a nível nacional e internacional. Hoje, a cozinha da Mercantina está aos comandos do chef Nathanel Silva.

A Mercantina tem uma inquietação permanente ao nível da inovação, traduzida sempre em novas propostas para os clientes, procurando novos sabores e caminhos no seu desenvolvimento. A marca Mercantina conta hoje com os seus restaurantes de Alvalade, que é a casa mãe, Chiado e Avenida da República, sob a designação Bistro 37.

Lançámos, em plena pandemia, a submarca Take The Box, sendo esta virada exclusivamente para o delivery e take away. Na inquietude mental que nos caracteriza, o grupo Mercantina abriu e rasgou horizontes para novas culturas e, desta feita, para a gastronomia oriental. Considero que a Marca Mercantina não pretende ser apenas e tão somente uma marca de gastronomia mediterrânica, mas aberta a novos sonhos e a novos projetos. Assim sendo, procuramos e procuraremos sempre entender os hot topics mundiais nos nossos projetos.

 

 

Ao nível da vossa oferta gastronómica, existem opções vegan ou mais saudáveis (biológicas)? 

Acreditamos que as opções que servimos na Mercantina são sempre saudáveis, pois só utilizamos produtos frescos. No entanto, fruto da procura e também da nossa vontade em chegar a novos clientes, temos hoje em dia uma grande preocupação em criar opções vegetarianas. Sempre tivemos o cuidado de incluir alternativas à carne e ao peixe na nossa carta, mas a oferta tem vindo a aumentar. Destaco a pizza Margherita D.O.P (Tomate, mozzarella di bufala D.O.P della Campania, parmesão, manjericão e azeite extra virgem), a Vegetariana (Tomate, mozzarella, pimentos, courgette, beringela e cebola) e a Arrotolata (Mozzarella fior di latte, tomate seco, pesto e azeitonas (pizza fechada). Temos também o Risotto de cogumelos e a Salada Caprese. Mesmo nas Sugestões do Dia, que compõem os Menus de Almoço, temos sempre opções saudáveis, com produtos da época que fazem parte as nossas saladas. Veja-se, por exemplo, a farinha biológica certificada que importamos diretamente de Itália e que incluímos nas nossas pizzas alla pala. Entendemos também que este é definitivamente o caminho e por isso estamos a trabalhar em novos processos. Com certeza que, no próximo ano, apresentaremos novas soluções para novas exigências.

 

O que fazem, por exemplo, para combater o desperdício alimentar?

Como trabalhamos sempre com produtos frescos e os nossos pratos são confecionados em doses individuais, previamente preparadas, reduzimos ao mínimo o desperdício nas nossas cozinhas. Foi sempre uma preocupação nossa evitar o desperdício alimentar, missão que temos cumprido com sucesso até à data e assim procuraremos continuar.

 

Que outras ações de responsabilidade social têm vindo a ser ou projetam que venham a ser desenvolvidas no futuro?

O Grupo Mercatina tem sempre várias ações de responsabilidade social. Ainda este ano, devido aos incêndios na Austrália, a Mercantina juntou-se à campanha de solidariedade mundial e adotou um coala que foi acolhido no Koala Hospital e que foi batizado de Paul.

Ainda dentro do grupo Mercantina, tivemos uma campanha no restaurante Populi, agora Terra Nova by Populi, onde criámos o ‘Menu Populi Solidário’ em exclusivo para apoiar a Associação Ajuda de Berço, que acolhe crianças até aos três anos de idade, em situação de risco ou abandono.

A responsabilidade social sempre teve muito peso para o Grupo Mercantina e estamos sempre a criar novas forma de apoio. Para 2021 temos já previstas algumas ações, nomeadamente para o Dia da Mãe e para o Natal. São ações que já tínhamos projetado para este ano, mas que devido à pandemia tivemos de adiar.

Conheça o grupo Mercantina em detalhe em: www.mercantina.pt

José Bartolomé Duarte,
Partner fundador do Grupo Mercantina

Lisboeta, benfiquista e homem do mundo. Foi o gosto pelo risco que o fez lançar-se, muito jovem, no mundo dos negócios. Licenciado em Gestão pela UE/ISLA e pós-graduado em Mercados e Ativos Financeiros pelo INDEG/ISCTE é um empreendedor que elege como áreas de interesse a gestão, a estratégia e os mercados financeiros. Há 20 anos fundou a agência de comunicação ADBD Communicare e é partner fundador da agência de comunicação Bulldog, desde 2013.

A paixão pela Comunicação leva-o a assumir o valor imenso deste lado estratégico para as empresas, mas também o impele, desde 2005, a ensinar Marketing Político, Comunicação Empresarial, Relações Públicas e Assessoria Mediática, na Universidade Europeia. Ainda na área da educação, foi também diretor executivo da pós-graduação em Estratégias de Comunicação e Assessoria Mediática, na UE/ISLA durante cinco anos.

Em 2012 inaugurou a marca Populi (agora Terra Nova by Populi) e em 2013 lança a marca Mercantina, em Alvalade, seguindo-se as Mercantinas Chiado e Bistro 37, em 2015 e 2018 respetivamente. Em plena pandemia, o Grupo Mercantina lança a marca Take The Box, exclusiva para Delivery e Take Away. Detém ainda a marca Biovitaminas desde 1995 na área do Healthy Food.

É coautor da obra ‘O Livro do Empreendedorismo’, da Universidade Europeia, onde leciona, e palestrante em várias conferências, nas áreas da Comunicação e Gestão. É membro da Câmara de
Comércio Luso-Britânica e do Grémio Literário.

177 visualizações
Scroll Up