Etiqueta:

pastelaria saudável

Ricardo Cabral, CEO da NATURLUV, conversou connosco sobre o seu projeto de pastelaria 100% saudável, sem glutén, sem lactose, sem açúcares refinados e vegana.

Como surge a NATURLUV e no que consiste? 

A NATURLUV nasceu, primeiramente, da nossa própria necessidade de querermos comer um doce mas que fosse mais saudável. Eu e a Márcia, já a alguns anos, começamos a preocupar-nos com a nossa saúde e estilo de vida. Começamos a treinar e a ter mais cuidado com a nossa alimentação. A nível das refeições não encontrámos muitas dificuldades, pois Portugal, felizmente, tem disponível bastante comida deliciosa e saudável… Apenas tivemos de fazer algumas alterações, principalmente, cortar os alimentos processados e substituí-los por alimentos mais naturais. Nos supermercados encontramos algumas soluções… Agora a nível dos doces foi inicialmente mais complicado. 

A Márcia, por exemplo, tendo passado por um distúrbio alimentar, tinha muita aversão a qualquer tipo de bolo tradicional, pois sabia que estavam carregados de açúcares e hidratos de carbono vazios. Apesar de o distúrbio manifestar-se como uma percepção exagerada dos efeitos deste tipo de alimentos, não deixava de ter razão. Então, inicialmente comecei eu por experimentar e criar doces saudáveis em casa para podermos comer descansados, sem culpa. Admito que nem todas as experiências correram bem, mas foram melhorando com as tentativas. A Márcia, que é engenheira alimentar,  também começou a ter mais interesse sobre o tema e a pesquisar receitas e ingredientes. E, assim, fomos aperfeiçoando, em conjunto, a culinária diária. 

Nesta fase da nossa vida, estávamos também ambos descontentes com a nossa situação profissional e sempre tivémos ambição de ter algo nosso, construído por nós. Reparámos que nos cafés, restaurantes, mesmo nos supermercados não havia doces que fossem saudáveis e deliciosos. Aliamos o útil ao agradável, e decidimos ir em frente com o projeto! 

A NATURLUV é uma pastelaria online saudável, que se foca na produção de sobremesas e doces sem glúten, vegan e sem açúcares refinados. Demos este nome, porque representa o nosso processo pessoal, de voltar a desfrutar do que a natureza já nos dá… Ingredientes naturais e saborosos! Amor à Natureza! 

Vendem produtos destinados a pessoas com algumas restrições alimentares. Sente que  este tipo de mercado tem crescido cada vez mais? 

As restrições alimentares sempre existiram… Na nossa perspectiva, hoje em dia, dois fatores estão a contribuir exponencialmente para o seu crescimento: o aumento do número dos diagnósticos, pois mais pessoas estão a ser acompanhadas devidamente pelos seus médicos e as mudanças negativas na qualidade em geral dos alimentos disponibilizados nos mercados, como p.e. os conservantes artificiais. Devido a este fator, têm surgido várias intolerâncias alimentares, como à lactose, proteína do leite de vaca e ovos, ao glúten…

Felizmente existe um movimento incontestável de maior consciencialização, procura e oferta de soluções para os vários tipos de restrições alimentares que as pessoas cada vez mais encontram e descobrem e do qual orgulhosamente fazemos parte.

Utilizam ingredientes naturais no fabrico dos vossos doces, sem artificiais e conservantes e  preferencialmente, por matérias-primas biológicas, farinhas integrais. Sentem que as  pessoas valorizam esse aspeto? 

A procura de alimentos mais saudáveis e naturais tem aumentado nos últimos anos. As pessoas nunca estiveram tão conscientes e nunca deram tanto valor à qualidade dos alimentos que consomem, isto porque cada vez mais descobrimos a íntima ligação entre a nossa alimentação e o nosso bem estar, não só físico como psicológico e mental. Uma alimentação mais selectiva é parte de muitos estilos de vida emergentes na sociedade moderna, quer a pessoa esteja interessada em fitness, quer seja uma escolha ética, como tornar-se vegan ou até simplesmente um pai ou mãe a querer dar um melhor desenvolvimento aos seus filhos. Estamo-nos a aperceber e são já, na minha opinião, críticos e graves, os efeitos do consumo habitual de alimentos processados, com baixo valor nutricional. Veja-se que de acordo com a Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO), 34,8 por cento da população portuguesa é pré-obesa e mais de metade da população (57,1%) está perante uma situação de obesidade/excesso de peso. Segundo um relatório da OCDE, Portugal era em 2019 o segundo país com uma maior taxa de prevalência de diabetes na UE, com cerca de 9,8% a terem a doença.

O conceito da NATURLUV está, já em si, a promover um consumo consciente. Participam  em algumas iniciativas relacionadas com a sustentabilidade, para além, do vosso core  business? 

Começámos por estruturar o nosso negócio, diferentemente das pastelarias tradicionais, funcionando apenas com pré-encomenda de forma a evitar o desperdício alimentar. Além disso, tudo na nossa pastelaria, é aproveitado. Desde o resíduo do leite vegetal, às cascas de fruta… São englobados nas várias receitas e tentamos, assim, ao máximo minimizar, o lixo orgânico, que se acumula bastante neste tipo de negócios. Tentamos ao máximo evitar o uso de plásticos, optando por embalagens compostáveis e papel alimentar 100% biodegradável. 

 

Quais os próximos passos para este projeto? 

Queremos apostar mais na área do digital, nomeadamente, produtos informáticos e educativos, com informação baseada em factos científicos. Este é um fator crucial, que queremos trazer para a vida das pessoas! A informação disponibilizada na internet tem, infelizmente, ainda o problema de por vezes ser contraditória ou mesmo falsa. O fenómeno da desinformação já se tornou parte da nossa consciência como consumidores. Tendo oportunidade em mãos… queremos fazer parte da solução! 

Ricardo Cabral

Ricardo é um jovem empreendedor de 28 anos, nascido em Portimão e crescido na Margem Sul, de ascendência portuguesa e angolana. Dedica a maior parte do seu tempo a construir o seu sonho de ter um negócio de sucesso, contribuindo para um mundo melhor. Nos seus tempos livres, gosta de estar com a família, passear com a namorada, praticar exercício físico, desbravar caminhos com o seu cão e aprender sobre história, ciência e tecnologia.

subscrever newsletter

104 visualizações