Etiqueta:

Portugal Smart Cities Summit 2021

A adesão ao evento, que se realizou em formato híbrido e simultaneamente com a Segurex, superou as expectativas da organização, tendo contado com a presença física em ambos os eventos de cerca de 9000 visitantes a que se juntaram mais de 3800 participantes em formato digital, totalizando cerca de 12.800 participantes que tiveram a oportunidade de ouvir peritos em matérias fundamentais ao desenvolvimento das cidades inteligentes e ver as soluções apresentadas pelos expositores.  Ao contar com a presença de vários oradores e expositores de outras geografias, o evento adquire um novo posicionamento no panorama internacional. 

Os Municípios marcaram forte presença no Evento, concretizando-se na participação de mais de 60 autarcas na Conferência das Autarquias e no almoço de Autarcas que se seguiu. De referir ainda, a presença na exposição de Câmaras Municipais de Lisboa, Seixal, Torres Vedras, Aveiro, Coimbra, Fundão e Vila Nova de Famalicão, que participaram com o duplo objetivo de dar a conhecer as soluções smart implementadas nos seus territórios e de captar a atenção de investidores tecnológicos para se fixarem nas suas regiões.

O balanço feito pelos expositores em geral e autarcas em particular, foi positivo, o que permite perspetivar um crescimento assinalável do evento em maio de 2022.

As cidades apresentam-se como “as grandes catalisadoras das dinâmicas económicas sociais, e tecnológicas, referiu Jorge Rocha de Matos durante a apresentação do evento, destacando de seguida o papel dos municípios no “desenvolvimento das cidades inteligentes e inclusivas”.

João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Ação Climática, destacou igualmente a importância das cidades para se conseguir atingir a neutralidade em carbono, dando como exemplo a necessidade de se apostar nos transportes coletivos para se concretizarem as metas de descarbonização. 

Alexandra Leitão, Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, evidenciou o papel das cidades com o contributo de 60% do PIB Global, alertando para o facto de contribuírem para 70% das emissões globais de Carbono e 60% de Consumo dos Recursos. Defendeu a descentralização, processo que ficará concluído em 2022 e que dará aos autarcas as competências e autonomia necessárias para gerirem com eficácia os recursos públicos.

De referir a participação de líderes de mercado como a NOS, parceira oficial do evento, entidades aglutinadoras como o GeSi, entidades públicas como os Ministérios ou as Câmaras, e ainda instituições de ensino como o ISCTE, o ISEC, entre outras. 

Na Conferência “Smart Cities – a transformação sustentável” Manuel Ramalho Eanes, afirmou que o 5G é uma revolução do ponto de vista tecnológico, da sociedade e ambiental. Com o 5G, prevê-se uma redução de 5% na emissão de CO2 a nível global. 5G significa 10 vezes mais velocidade, 1 décimo do tempo de resposta, 1 mihão de objectos ligados por km2 e 1 rede super resiliente. Em tom de conclusão, afirmou que a tecnologia já existe e desafiou os presentes a apresentar problemas que gerem valor para que se apresentem as soluções.

No âmbito do programa de conferências, de referir ainda temas como o Financiamento, a Transição Energética, the New European BAUHAUS, a Saúde e Bem-Estar nas Smart Cities, a Mobilidade, as novas oportunidades no sector da Água, a questão dos Resíduos, Ambiente e Sustentabilidade. Esta iniciativa contou ainda com o espaço “GeSi Pitch Area “destinado a empresas e startups, que recebeu mais de 30 apresentações, destacando-se a entrega dos certificados Digital with Purpose às empresas-membro do GeSi. 

O Portugal Smart Cities Summit, conta com o Alto Patrocínio de Sua Excelência, o Presidente da República e o apoio institucional do Ministério da Economia e da Transição Digital, do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

O debate sobre as cidades inteligentes continuará no Portugal Smart Cities Summit em maio de 2022.

subscrever newsletter

26 visualizações