Etiqueta:

redução CO2

Abraçando o desafio de chegar a cada vez mais sushi lovers, Sushi At Home lança novos produtos indulgentes, como os Pops de Camarão e os Freezy Roll, mas também menus adequados às mais variadas dietas alimentares, de que são exemplo dos packs Low Carb e o menu vegetariano Rainbow, e termina ainda o ano com a abertura de uma nova loja no Cacém, estreando-se pela primeira vez na linha de Sintra.

Caracterizando-se pelo conceito inovador de aliar a diversidade de produtos à praticidade da entrega, Sushi at Home idealiza os seus produtos para responder aos pedidos e necessidades individuais de todos os apreciadores de sushi. 

Para fazer chegar a qualidade e inovação da gastronomia japonesa a ainda mais pessoas, a abertura das novas lojas possibilita alargar o raio de entregas na linha de Sintra, chegando agora a locais como Belas, Rio de Mouro, Linhó e Quinta da Beloura, entre muitos outros, para que todos desfrutem de uma experiência única.

Consciente da situação ambiental que o planeta atravessa, o Sushi At Home sentiu a necessidade de agir e não só reduziu 90% da utilização de plástico, como desenvolveu uma parceria com a EPAL para incentivar o consumo de água da torneira e assim abolir a água engarrafada PET e desenvolveu ainda hashi descartáveis e molheiras compostas por cana-de-açúcar, alterando assim todos os consumíveis para materiais menos poluentes ou reutilizáveis. Todas estas medidas são assinadas sob o conceito de Sushitentabilidade, criado pela marca, para agradecer tudo o que a natureza oferece. Adicionalmente, embora a marca de sushi delivery tenha crescido exponencialmente durante o período de pandemia, esta demonstrou também a sua consciência social ao alterar 80% dos seus fornecedores para negócios locais, ajudando assim a combater a crise económica ao valorizar o que é português.

Apresentando um sushi de qualidade acessível a todos, Sushi at Home está disponível para entrega a casa num raio de 10km de cada uma das suas lojas – Algés, Carcavelos, Laranjeiras, Odivelas, Sacavém e agora no Cacém – entre as 12h00 e as 16h00 de terça-feira a domingo e entre as 19h00 e as 23h00 de segunda-feira a domingo.

56 visualizações

Schneider Electric, é nomeada a empresa mais sustentável do mundo em 2021 pela Corporate Knights e venceu a categoria de “Outstanding Contribution to Sustainability and Efficiency” nos DCS Awards. Esta distinção reconhece a liderança do Grupo na área da sustentabilidade nos Data Centers, bem como as suas tecnologias, que ajudam os clientes a dar resposta à procura por resiliência, eficiência e operações sustentáveis.

Durante o evento, a Schneider Electric e a empresa parceira Elite Partners Advanced Power Technology receberam ainda uma segunda distinção, um prémio especial de Projeto do Ano na categoria de Sustentabilidade nos Data Centers. As empresas desenvolveram em conjunto um projeto de modernização para a Câmara Municipal de Newcastle, utilizando tecnologias de eficiência energética para reduzir a sua pegada de carbono, como parte de uma iniciativa mais alargada de transformação digital.

Contributo Notável para a Sustentabilidade e Eficiência

A sustentabilidade e eficiência são, há muito tempo, o núcleo do propósito da Schneider Electric. A empresa tem um histórico comprovado de apoio aos seus clientes para reduzir o impacto ambiental da sua infraestrutura de missão crítica com tecnologias sustentáveis Green PremiumTM, estratégias de construção e design inovadores, e através dos seus serviços de Energia e Sustentabilidade (ESS).

O seu portefólio de soluções de hardware e software líder de mercado, que inclui o EcoStruxure IT, a plataforma de gestão de infraestrutura de Data Center (DCIM, na sua sigla em inglês), ajuda os operadores a ter maior visibilidade sobre o ambiente crítico de TI e a tomar medidas para reduzir a utilização de energia e as emissões de carbono. Para além disso, as suas soluções sustentáveis de alimentação de reserva, incluindo a gama Galaxy de fontes de alimentação ininterrupta (UPS) de iões de lítio com ultra eficiência energética, celas elétricas sem SF6 e tecnologias de microgrid, permitem aos operadores dar resposta à procura por sustentabilidade e resiliência, oferecendo-lhes capacidades de armazenamento de energia e a possibilidade de integrar energias renováveis (como a eólica e solar) no local, com a rede.

Nos últimos anos, a empresa também tem desenvolvido estratégias para ajudar os operadores a pensar mais além dos projetos tradicionais de Data Center e a reduzir as emissões de alcance 3 das suas cadeias de abastecimento. Em 2020, a Schneider Electric anunciou que estava a acelerar os seus compromissos de sustentabilidade corporativa, prometendo ajudar os clientes a poupar/evitar 800 milhões de toneladas de emissões de carbono até 2025. Até ao momento, o Grupo já os ajudou a reduzir as emissões de CO2 em 319 milhões de toneladas.

Marc Garner, Vice President, Secure Power Division da Schneider Electric UK&I afirma que “Ao combinar designs inovadores com tecnologias sustentáveis, e integrá-las tanto com as energias renováveis como com a rede, o nosso setor pode desempenhar um papel fundamental na resposta à emergência climática. Estamos muito satisfeitos por receber este prémio pela nossa contribuição para a sustentabilidade e eficiência.”

Projeto do Ano em Sustentabilidade nos Data Centers

Em colaboração com a Elite Partner Advanced Power Tecnology (APT), a Schneider Electric recebeu ainda um segundo e especial prémio, o de Projeto do Ano em Sustentabilidade nos Data Centers. As duas empresas desenvolveram em conjunto um projeto de transformação digital de Data Centers para a Câmara Municipal de Newcastle, apoiando a nova estratégia de e-government ao prestar serviços a 300.000 cidadãos e empresas na sua jurisdição.

O projeto incluiu a modernização da capacidade existente de Data Center, atualizações na infraestrutura física, incluindo novas UPS, racks, armários e invólucros, e a implementação do software de gestão EcoStruxure IT, de forma a aumentar a visibilidade sobre o ambiente operacional. Em conjunto, o novo sistema reforça a capacidade da Câmara Municipal para assegurar a continuidade dos serviços, reduz o consumo de energia e permite que os sistemas de energia e de arrefecimento sejam operados com eficiência energética otimizada.

subscrever newsletter

70 visualizações