Etiqueta:

schréder

Nesta entrevista, Filipe Caroço pretende explicar-nos os beneficios que a iluminação LED pode fornecer à população e o impacto ambiental positivo que esta opção tem no planeta.

Como surge esta parceria entre a Schréder e a CIMLT?

Não existe uma parceria entre a Schréder e a CIMLT, a Schréder surge neste processo como parceira tecnológica da empresa vencedora do concurso internacional para a empreitada do projeto de eficiência energética na iluminação pública lançado pela CIMLT.

 

A poupança de 2,2 milhões de euros na fatura energética, bem como energética de 18 GWh e a diminuição de 8.460ton de carbono para o ambiente são valores conquistados em quanto tempo?

Estes benefícios são imediatos e anuais, repetindo-se no tempo durante a duração da vida útil da instalação. Na vertente financeira até é expectável que haja um incremento na poupança devido ao aumento do custo da energia elétrica.

 

A 1º fase do programa passou por alterar cerca de 70 mil luminárias, qual a 2º fase do projeto e quais os municípios que estão a aderir?

As mais de 70.000 luminárias substituídas já correspondem à 1ª e à 2ª fase da maioria dos concelhos da CIMLT. Todos os municípios da CIMLT aderiram à iniciativa e inclusive várias câmaras fizeram a substituição total da sua iluminação pública para LED. 

Qual o fator diferenciador da Schréder Iluminação que levou a CIMLT a elegê-los como parceiros neste investimento?

Sem dúvida que o que levou a Schréder a estar presente na proposta vencedora do Concurso Internacional lançado pela CIMLT para este projeto foi a relação qualidade/performance das suas luminárias associado a um preço muito competitivo.

 

Tratando-se este de um projeto que tem em conta o ambiente, qual o tempo de vida útil das novas luzes instaladas em contrapartida das anteriores?

No mínimo as fontes de luz LED duram quatro/cinco vezes mais que as antigas lâmpadas utilizadas anteriormente. Sendo que a garantia das luminárias é para 10 anos mas o seu tempo de vida útil expectável é bastante superior.

Qual seria o impacto ambiental e económico caso toda a CIMLT alterasse toda a sua iluminação pública para a luzes LED?

Neste momento e na globalidade dos onze municípios que constituem a CIMLT, cerca de 80% do parque de luminárias de iluminação pública instaladas foi substituído para LED. De uma forma simplista podemos dizer que ainda existe potencial para otimizar pelo menos 20% os benefícios já obtidos. 

Quais os outros benefícios, para além de ambientais e monetários, que esta iluminação LED pode fornecer à população?

São vários: segurança, coesão territorial, fluidez, identidade… apesar de se tratar de um projeto de eficiência energética não necessitámos de reduzir ou apagar pontos de luz criando zonas mais favorecidas que outras. Pelo contrário, foram tidos em consideração todos os aspetos necessários para oferecer luminárias com design e performances adaptadas às várias tipologias do projeto desde a iluminação rural às vias rápidas, zonas residenciais, parques urbanos e centros históricos, onde nalguns casos, e para manter a identidade dos locais, recorremos à execução de retrofitings.

Em qualquer circunstância os resultados luminotécnicos obtidos (níveis luminosos e uniformidade) melhoram a segurança e a coesão de todo o território. Estradas bem iluminadas aumentam a segurança rodoviária e centros urbanos e suburbanos com uma iluminação uniforme de qualidade aproximam as pessoas contribuindo para a interação e coesão social.

Além disto e por estarmos a lidar com uma tecnologia mais fiável e durável que as tecnologias convencionais a taxa de avarias das luminárias LED é realmente muito reduzida ou inexistente o que garante espaços permanentemente bem iluminados, sem constantes constrangimentos na via pública.

Filipe Caroço

Filipe Caroço, licenciado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores Ramo de Energia no Instituto Superior Técnico, iniciou no ano de 2012 funções de Diretor Comercial Sul, sendo responsável pela gestão da equipa comercial e implementação da estratégia comercial da empresa para a zona Sul de Portugal. Em 2018 desempenhou funções de Diretor Comercial em Portugal sendo responsável pela gestão do departamento comercial e aplicações fotométricas. E finalmente, em 2020 início das funções de diretor geral da Schréder Iluminação em Portugal e posteriormente ingressou no departamento comercial.

subscrever newsletter

58 visualizações