Etiqueta:

suplementos alimentares

A The Natural Affair comercializa suplementos alimentares naturais, mas somente marcas que têm uma missão no mundo, seja de impacto ambiental, seja de causas sociais. Isto tudo nasceu de uma missão da própria fundadora, Marta Puga, que entrevistámos.

the natural affair - suplementos alimentares

 

Como nasce este “affair” com produtos naturais?

O nosso affair com produtos naturais já vem de longe mas sofreu um impulso definitivo com a pandemia.

O primeiro confinamento, em Março de 2020, trouxe-nos uma disponibilidade de tempo que antes não tínhamos e deu-nos a possibilidade de investigarmos um pouco mais as razões dos desequilíbrios que estamos a promover na nossa relação com a natureza. Esta procura trouxe-nos muitas respostas que se sobrepõem, mas que genericamente entroncam nos nossos hábitos de consumo e nos desequilíbrios que eles geram, com resultados que não nos são favoráveis a médio e longo prazo.

Juntamente com as últimas viagens que tínhamos feito, por via das quais assistimos a uma descaracterização e erosão completa de algumas culturas e de alguns locais, estas respostas trouxeram-nos uma maior consciencialização sobre o contributo que todos temos de dar, maior ou menor, para reequilibrar a nossa relação com a natureza.

Como adoramos a diversidade com que o nosso planeta nos brinda, nos seus diversos planos e magnitudes, e como queremos continuar a poder desfrutar dela, entendemos que teríamos de dar também o nosso contributo adicional.

 

Quais os principais benefícios dos produtos que comercializam?

Há uma multiplicidade de benefícios associados aos nossos produtos. Mas neste momento destacaríamos todos os produtos que contribuem para o reforço do sistema imunitário e que ajudam a solucionar problemas de depressão, stress e ansiedade, bem como distúrbios de sono.

 

Vários estudos indicam que há uma tendência para aumentar o consumo destes produtos. Confirmam? Quais as principais alterações que destacam?

Sim, temos assistido ao longo dos últimos anos a uma alteração acelerada das filosofias de vida, com uma transferência da abordagem tradicional ocidental focada na cura (normalmente com recurso a fármacos) para uma abordagem mais focada na prevenção, bem-estar e equilíbrio, abordagem essa tradicionalmente prevalecente nas culturas orientais.

Esta alteração de hábitos está muito relacionada com a evolução do nosso estilo de vida, cada vez mais agressivo, que acaba por gerar desequilíbrios e distúrbios que depois devem ser compensados com suplementação.

Mais importante, o consumidor tornou-se muito mais consciente dos impactos que os seus hábitos de consumo têm ou podem ter na sua vida, sejam positivos ou negativos. Tornou-se mais informado e mais exigente e recorre cada vez mais a produtos que contribuam positivamente para o seu bem-estar e sem efeitos nefastos ou adversos não só para a sua saúde como também para a comunidade.

 

suplementos alimentares - the natural affair

Em que medida a sustentabilidade está presente nos produtos que comercializam?

A sustentabilidade é um dos pilares do nosso negócio e procuramos que se traduza sempre em algo, seja pequeno ou grande. Trabalhamos com empresas que têm essa preocupação e responsabilidade, patrocinando também causas sociais e comunidades locais.

A sustentabilidade no seu conceito mais lato, está presente em toda a cadeia de produção e logística:

  • desde a primeira semente lançada,;
  • passando pela forma de cultivo;
  • pelo controlo das colheitas;
  • passando também pelos invólucros utilizados para embalar e encapsular os produtos;
  • pelos meios de transporte utilizados;
  • terminando na entrega ao consumidor, no embalamento dos produtos e finalmente no benefício financeiro que se retira do negócio e se devolve à comunidade.

Os nossos fornecedores, com maior ou menor intensidade, apresentam sempre alguma distinção nesta vertente face aos seus concorrentes sendo esse aliás um dos nossos critérios de seleção. Seja porque recorrem ao cultivo dos ingredientes em pequenas quintas orgânicas, sem químicos, fertilizantes ou pesticidas seja porque oferecem barras nutricionais à Action Against Hunger por cada embalagem que vendemos, seja porque pagam o preço das matérias primas a um valor 25 vezes superior ao de mercado para financiar projectos integrados de etno-desenvolvimento na Amazónia, seja porque combatem o desperdício do plástico e financiam projectos e instituições locais e globais como o Climate Council, 1% For the Planet ou o Black Lives Matter, seja porque aboliram o transporte aéreo, seja porque recolhem e reciclam as embalagens que produzem, etc.

Os exemplos são diversos e esta informação está disponível online tanto nas nossas redes sociais (@thenaturalaffair) como no nosso blog (thenaturalaffair.club).

Na The Natural Affair tampouco deixaremos de fazer a nossa parte e iremos lançar brevemente um projecto através do qual os nosso clientes poderão contribuir juntamente connosco para um conjunto de causas, directamente em Portugal.

 

Qual o vosso “hero product”, isto é aquele produto de excelência ao nível da qualidade que aporta?

Há produtos ou marcas que pela projeção internacional e mediática podem chamar mais a atenção dos consumidores como é o caso das misturas YourSuper (mencionada na revista People, Woman’s Health e Real Simple, etc), cujos produtos acabam de ser incluídos na Cologne List para atletas de alta competição, o caso dos Chás funcionais da Mission (aclamados pela  Runners, Evening Standard, The Times, The Guardian, Forbes, Women’s Health e Womens’s Running)  que substituem as tradicionais bebidas desportivas e energéticas ou as algas premium da Abyssea (Marie Claire, Marie France, WMag, etc).

Mas temos no nosso portfolio outras marcas menos conhecidas mas igualmente com produtos de qualidade premium e que constituem excelentes (e acreditamos que melhores) alternativas à tradicional oferta de mercado. Serão exemplo os produtos da Guayapi, mais exóticos e menos comuns entre nós e os produtos da Rohtos Labs. Resumidamente, não existe um hero product mas sim um hero concept, baseado na integridade e qualidade dos ingredientes dos nossos produtos.

 

Quais as categorias de produtos que têm registado maior procura?

A procura é diversa mas neste momento especifico que estamos a viver há muita ansiedade, stress, distúrbios de sono e depressão. Estes produtos estão a ter neste momento uma procura maior.

Há também muita procura por produtos que permitam melhorar a performance intelectual pois há muitas pessoas confinadas em casa com cargas de teletrabalho continuas muito elevadas às quais devemos acrescentar a gestão familiar.

Há também uma procura elevada por produtos que possam compensar a falta de exposição solar, como seja a vitamina D. Finalmente, há também uma procura elevada por produtos que possam reforçar ou fortalecer o sistema imunitário.

 

Há quem defenda que a tendência para uma alimentação saudável também se insere num novo estilo de vida. Concordam? Se sim que estilo de vida é este?

Sim, essa tendência resulta da cada vez maior e mais completa informação que obtemos e do consequente escrutínio que podemos fazer relativamente às nossas próprias opções. Apesar de não sabermos ainda tudo, hoje já conseguimos ter uma ideia bastante clara e aproximada dos componentes alimentares que ingerimos. Esse escrutínio começou a ser efetuado pelos consumidores, que começaram a perceber que muitas das suas opções eram objetivamente prejudiciais para a sua saúde e potencialmente prejudiciais para o ambiente.

Há um chavão agregador de toda a comunidade científica e que é inquestionável nesta matéria: Somos o que comemos. É portanto natural que a generalidade dos consumidores passe a efetuar um consumo mais consciente e responsável. E dentro dessa nova consciência é também natural que passemos a adotar hábitos de vida mais saudáveis, com menos imobilismo e mais exercício físico, mais vida ao ar livre e mais socialização. Todos estes fatores contribuem para o nosso equilíbrio individual e coletivo e se há algo que aprendemos com esta pandemia é a relevância das pequenas coisas e dos pequenos hábitos.  Sem estigmas ou dogmas acreditamos que todos nós rapidamente caminharemos no sentido de viver vidas mais equilibradas.

 

O que valorizam estes novos consumidores, que procuram e consomem este tipo de alimentos?

Não há uma resposta “one fits all”. Acreditamos que há muitos incentivos ao consumo de Super Alimentos, Suplementos Alimentares e Comidas Funcionais.

A motivação nem sempre é conceptual ou ideológica. Muitas das vezes advém de um determinado padrão de vida, de uma necessidade específica ou uma deficiência nutricional que é preciso suprimir. Mas se tivermos que categorizar o nosso cliente tipo diríamos que são pessoas que se preocupam bastante com a qualidade da sua alimentação e suplementação, que valorizam o equilíbrio emocional e físico e que se preocupam com o seu bem-estar e com o bem estar social.

 

the natural affair - suplementos alimentares

 

Sentem que o preço pode ser uma barreira à compra? Como explicam o “value for the money”?

Sim. O preço é um fator naturalíssimo de seleção e neste momento difícil que atravessamos e com perspetivas de futuro tão incertas é um fator bastante crítico. Mas também por isso as escolhas têm de ser mais seguras, inteligentes e assertivas.

A nossa filosofia de negócio e de produto valoriza a qualidade e integridade acima do preço. Queremos oferecer produtos bons que contribuam, de facto, para a saúde e bem-estar de quem os consome, com o benefício adicional de todos sabermos que o seu consumo tem também um impacto positivo social ou ecológico positivo muito mais abrangente. Ao mesmo tempo, acreditamos que o consumidor que nos procura é suficientemente informado e quando nos procura é por uma razão.

Neste sector, com tanta oferta disponível e aos mais variados preços, é fundamental que o consumidor se questione e que saiba o que efetivamente está a comprar. O value for the money está explícito no nosso conceito e filosofia de negócio, na nossa forma de estar e na nossa transparência em relação ao “sourcing” e à qualidade dos ingredientes que utilizamos.

Finalmente, vender por vender não é uma opção para nós.  Queremos manter enquanto empresários a mesma integridade que mantemos nas nossas vidas privadas e queremos causar um impacto positivo nas vidas das pessoas. Se entendermos que não o vamos conseguir, preferimos não vender. Tendo tudo isto em mente, os nossos clientes sabem que dificilmente encontrarão no mercado produtos de qualidade superior aos nossos e sabem também que estão a efetuar uma compra honesta.

 

Onde podem os interessados adquirir os vossos produtos?

Acabamos de começar e para já vendemos apenas na nossa loja online, em www.thenaturalaffair.com . Mas estamos a selecionar um conjunto de parceiros que partilham os mesmos valores para que os produtos cheguem também ao retalho físico.

Marta Puga

CEO The Natural Affair

Licenciada em Engenharia Informática, fez grande parte da sua carreira profissional na banca passando depois pela consultoria de gestão e pela consultoria informática. Em 2019 decidiu dedicar-se exclusivamente aos Suplementos Alimentares e Produtos Naturais.

O compromisso com um estilo de vida e alimentação saudáveis foi acontecendo progressivamente mas foi despoletado com a primeira gravidez, há 18 anos.  A família foi construindo um estilo de vida mais saudável e responsável, que não passa só pela alimentação mas também pelo exercício físico, privilegiando o contacto com a natureza e o respeito pela mesma, que passa pelo respeito pelos outros e pelo estabelecimento de hábitos de consumo informados e sustentáveis.

190 visualizações