Etiqueta:

Back Market

line no background news

A mudança de casa pode ser um período de stress.  Em especial, quando é a primeira vez que alguém o faz, nomeadamente jovens que escolhem morar sozinhos. As decisões a tomar são muitas e os custos ainda mais, mas  as escolhas podem ser simplificadas e, ainda, amigas do ambiente. É com esta ideia  em mente que o Back Market partilha sugestões de dispositivos eletrónicos que sabe serem  necessários na mudança para uma casa nova, e que podem ser adquiridos em perfeitas  condições de utilização, mas mais baratos e de forma mais sustentável, quando são  recondicionados. 

  1. Eletrodomésticos: há eletrodomésticos indispensáveis de adquirir quando se  começa a viver sozinho, nomeadamente para a cozinha ou dispositivos de  limpeza. São exemplo os micro-ondas, as máquinas de café e os aspiradores.  Estes aparelhos, quando adquiridos recondicionados, têm valores mais baixos  do que aqueles que apresentam quando novos.

  2. Entretenimento: a mudança de casa pode implicar mais tempo sozinho e um  maior consumo de diversas formas de entretenimento. Também as televisões,  consolas e os respetivos jogos e acessórios e projetores podem ser encontrados  recondicionados para que o serão nunca seja aborrecido, mas para que o  entretenimento e hobbies que recorrem a aparelhos eletrónicos tenham também  menor impacto no ambiente.

  3. Teletrabalho: os modelos de trabalho híbridos ou remotos ganharam destaque  nos últimos anos e a expectativa é que continuem daqui para a frente. Para que  se crie um espaço de trabalho confortável em casa poderá ser necessário  adquirir portáteis, monitores, auscultadores, ratos e muitos outros acessórios  tecnológicos. Os custos que lhe estão associados – monetários e ambientais – podem também ser reduzidos quando se opta por dispositivos recondicionados. 

O impacto do digital nas emissões globais de CO2, neste momento, concentra-se nos  4%, sendo que metade deste valor está associado à produção de aparelhos digitais. Na outra ponta do processo está o lixo eletrónico, decorrente do descarte frequente de produtos para arranjar “espaço” para os mais recentes. Os números de 2019, apontam  para um total de 53,6 milhões de toneladas de lixo eletrónico produzidas anualmente  em todo o mundo – número que aumentou 21% em 5 anos e continua a aumentar a uma  taxa de 3% todos os anos. 

As escolhas que alguém faz ao mudar de casa não precisam de contribuir para estes  números, podendo até ajudar a combatê-los numa altura em que a aplicação de custos  tem de ser gerida cautelosamente. 

subscrever newsletter

44 visualizações

O Back Market, a empresa líder no mercado de aparelhos eletrónicos recondicionados, quer tornar as empresas e os consumidores mais conscientes sobre as escolhas que fazem para se tornarem mais sustentáveis, até quando o tema é a tecnologia e o início de um negócio. Assim, apresentam alternativas mais sustentáveis e mais económicas pelas quais os empreendedores poderão optar ao escolherem os dispositivos necessários para começarem uma nova atividade.

Existem inúmeros aparelhos que são necessários adquirir quando se começa um novo negócio, seja este a nível individual ou já considerando uma equipa e possível espaço de escritório para a integrar.

Para os profissionais, seja o trabalho em freelance ou com o objetivo de formar uma equipa, existem desafios constantes e alguns ainda mais expressivos no início da atividade, no entanto, os gastos em tecnologia – e o impacto que da sua compra no ambiente – não têm de ser um deles. O Back Market disponibiliza dispositivos como computadores, telemóveis, impressoras, ratos, auscultadores, ecrãs ou teclados com valores que são até 70% inferiores quando comparados com os aparelhos novos.

Veja-se que, por exemplo, que a produção de um único iPhone utiliza 44 kg de CO2 em matéria-prima e produz mais 70 kg do mesmo composto químico. Estes valores ajudam-nos a compreender como o impacto do digital nas emissões globais de CO2, neste momento, se concentra nos 4%, sendo que metade deste valor está associado à produção de aparelhos digitais. Na outra ponta do processo está o lixo eletrónico, uma vez que as pessoas descartam frequentemente os seus produtos para arranjar “espaço” para os mais recentes e, os números de 2019, apontam para 53,6 milhões de toneladas de lixo eletrónico produzidas anualmente em todo o mundo – número que aumentou 21% em 5 anos e continua a aumentar a uma taxa de 3% todos os anos.

As escolhas dos empreendedores não precisam de contribuir para estes números, podendo até ajudar a combatê-los numa altura em que a aplicação de gastos tem de ser delicadamente gerida.

O Back Market está em Portugal desde março de 2021 e o seu foco é a apresentação dos produtos recondicionados como mais do que uma opção, a escolha certa para a compra de tecnologia.

subscrever newsletter

106 visualizações

O Back Market tem como objetivo tornar a tecnologia recondicionada a primeira escolha  para compras de dispositivos eletrónicos mostrando que, não só estes são mais económicos como também mais sustentáveis ao integrarem um modelo de economia circular. Prova de tal é que estes produtos apresentam valores até 70% mais baixos do  que o mesmo aparelho quando comprado novo.  

Para o pai: Porque não potenciar o tempo em família oferecendo ao pai cinéfilo um  projetor? Este equipamento pode ser conectado com uma televisão ou computador e  projetar qualquer filme ou série numa parede branca, ou até num lençol. 

Para a mãe: Para as mães, a sugestão recai sobre material fotográfico, seja uma  máquina fotográfica instantânea, digital ou até, para quem preferir arriscar, um drone,  agora é possível presentear a mãe com a possibilidade de registar os melhores  momentos deste Natal, e todos os que se seguem. 

Para o irmão: porque os geeks também estão preocupados com o ambiente, para os  irmãos viciados em videojogos, o Back Market sugere a oferta de uma consola de jogos.  Esta pode ser portátil ou não. Outra opção, caso este membro da família apenas precise  de um acrescento ao equipamento que já tem, pode ser um comando ou óculos de  realidade virtual, uma vez que a plataforma de aparelhos recondicionados disponibiliza  opções para todos.  

Para a irmã: Para as irmãs, e já a considerar a noite de passagem de ano, porque não  oferecer um modelador de cabelo ou até um aparelho para cuidado de pele?  

Para os avós: Sejam mais simples ou os mais modernos e complexos, os robôs de  cozinha são cúmplices na preparação da ceia de Natal. Então, a sugestão do Back  Market passa pela oferta da possibilidade de os avós continuarem a preparar refeições  divinais, enquanto ainda poupam tempo para estar em família.

O Back Market está em Portugal desde março de 2021 e o seu foco é a apresentação  dos produtos recondicionados como mais do que uma opção, a escolha certa para a  compra de tecnologia. Têm já mais de cinco milhões de clientes a nível global e 1.500  recondicionadores na plataforma, garantindo oferta suficiente para corresponder à  procura dos consumidores.

subscrever newsletter

45 visualizações

Nesta Black Friday, o Back Market, a plataforma líder mundial no mercado de tecnologia renovada, apresenta os aparelhos  recondicionados como uma opção mais sustentável na aquisição de produtos  tecnológicos. 

O Back Market tem como objetivo tornar a tecnologia recondicionada a primeira escolha  para compras de dispositivos eletrónicos mostrando que, não só estes são mais económicos como também mais sustentáveis ao integrarem um modelo de economia circular. Prova de tal é que estes produtos apresentam valores até 70% mais baixos do  que o mesmo aparelho quando comprado novo.  

Ao optar pela compra de um telemóvel recondicionado podem ser evitadas emissões de  cerca de 114Kg de CO2: 44Kg deste composto químico em matéria-prima mais 70Kg  em produção. Na outra ponta do processo está o descarte de tecnologia e estima-se que, este ano, a quantidade mundial de resíduos de equipamento eletrónico e elétrico (REEE) chegará a um total de 57,4 milhões de toneladas – superior ao peso da Grande  Muralha da China, o “objeto” de criação humana, mais pesado do mundo. Além disso,  o impacto do digital nas emissões globais de CO2, atualmente, concentra-se nos 4%,  sendo que metade deste valor está associado à produção de aparelhos digitais. 

A Black Friday é uma oportunidade para a aquisição de produtos tecnológicos com  descontos acima dos praticados em qualquer outra altura do ano, mas a opção ao  escolher um novo telemóvel, computador, consola ou até secador ou outro pequeno  eletrodoméstico pode ser mais sustentável se a escolha recair sobre os produtos  recondicionados. Desta forma, o consumidor estará, não só a optar por um produto mais  barato, sem comprometer a qualidade, como também a contribuir para a inversão dos  atuais valores do impacto da tecnologia no ambiente”, declara Thibaud Hug de Larauze,  Co-founder e CEO do Back Market.

O Back Market está em Portugal desde março de 2021 e o seu foco é a apresentação  dos produtos recondicionados como mais do que uma opção, a escolha certa para a  compra de tecnologia. Têm já mais de cinco milhões de clientes a nível global e 1.500  recondicionadores na plataforma, garantindo oferta suficiente para corresponder à procura dos consumidores.  

subscrever newsletter

56 visualizações