Etiqueta:

Givaware

Entrevistamos Jorge Ribeiro, Design Manager na Givaware, sobre o inovador doseador álcool gel portátil feito a partir de materiais reciclados desenvolvido pela Givaware e comercializado pela Kuski.

Kuski é uma loja de produtos sustentáveis desenvolvida pela Givaware. Como surge esta ideia?

A Givaware nasce em 2018 e desde aí tem trabalhado em vários projetos ligados à sustentabilidade e à transição para uma economia circular. Temos colaborado com empresas de setores diferentes no desenvolvimento de novas soluções de produtos e materiais sustentáveis. Como estúdio de Design de Produto, temos a noção de que a sustentabilidade já não é um elemento de diferenciação, mas sim um elemento estrutural na estratégia de negócios, sujeito à validação dos clientes, utilizadores e legisladores.

A nossa luta diária foca-se na aprendizagem e antecipação das novas necessidades para um futuro mais saudável para a humanidade e no desenvolvimento de novas soluções inovadoras para corresponder a esses desafios através do Design.
Acreditamos que o Design tem um papel fundamental para impulsionar os agentes para a mudança de paradigma que vivemos, através de modelos de negócio centrados na economia circular.

O desenvolvimento de produtos próprios para o consumidor final, faz parte da nossa estratégia desde o princípio, mas ainda não tinha surgido a oportunidade para desenvolvermos e apresentarmos um produto próprio. O dispensador aparece como uma necessidade e uma oportunidade para concretizarmos esse desígnio. A Kuski será a plataforma de apresentação e comercialização desses produtos que são desenvolvidos pela Givaware e que no fundo espelham a nossa abordagem ao Design.


Desenvolveram um doseador álcool gel portátil feito a partir de materiais reciclados. Fale-nos um pouco sobre isso.

Durante a pandemia apercebemo-nos da quantidade de material que era descartado com a necessidade urgente de nos protegermos através de equipamentos de proteção individual como máscaras, luvas e embalagens de álcool gel, o que nos levou a estudar esse problema e procurar soluções que o mitigassem.

Foi a partir daí que surgiu o conceito deste produto que tem um princípio de circularidade, onde os resíduos gerados durante a pandemia, seriam usados num produto para proteção face à COVID 19.


Quais os materiais utilizados para a produção deste produto que o torna sustentável?

Sabendo que grande parte dos resíduos gerados pelo descarte de EPIs são incinerados e que desse processo resultam as escórias de incineração, começamos por estudar uma forma de transformar as escórias num novo material com potencial de ser aplicado em novos produtos, através da sua combinação com um material termoplástico, também ele reciclado e reciclável.

Esta combinação de materiais (escórias + material termoplástico) representa uma abordagem sustentável em vários níveis, não só pelo facto da reciclagem das escórias que iriam para aterro e a utilização de um termoplástico reciclado e reciclável, mas também pela capacidade de reforço que as escórias assumem no material, permitindo que o produto seja mais duradouro, prolongando assim a sua vida útil.

Não é somente a escolha de materiais que torna o produto sustentável, mas sim o processo escondido de inovação centrado no Design. Ao longo do processo, houve uma combinação de decisões que convergiram num produto com características que o tornam sustentável, desde a inovação no material reciclado e reciclável, a redução de componentes e fácil desmaterialização do produto, a capacidade de ser reutilizável, o serviço associado que permite ao consumidor devolver o produto para que a Kuski o possa reciclar e também a importância das questões estéticas do produto que estabelecem uma relação emocional com o utilizador, influenciando-o a preservar o produto na sua posse o máximo de tempo possível. Tudo isto é o Design a funcionar.

Procuram os melhores materiais, mantendo-os num ciclo fechado e assumindo um compromisso com o planeta. Qual o processo de fabrico que adotam que permite isso?

Neste caso também não é só a questão do processo de fabrico que permite isso, mas todo o processo de inovação associado. Foi através de um longo processo de engenharia que desenvolvemos um material que partiu de um conceito de circularidade para utilização de um resíduo que não tinha sido ainda explorado como um bom recurso. Nesse processo, fomos explorando várias tecnologias e processos de fabrico onde este resíduo pode ser utilizado e neste caso do dispensador, utilizamos a tecnologia de injeção de plástico.

A questão de manter o ciclo fechado, além do material e o processo de fabrico, é o serviço associado onde a Kuski assume a responsabilidade da reciclagem, com a recolha dos produtos que podem ser devolvidos pelos consumidores.


Como tem sido a adesão por parte das pessoas ao doseador álcool gel portátil?

Apesar de ser recente a presença do produto no mercado, o doseador tem sido muito bem recebido pelas pessoas, principalmente pelo conceito à sua volta. É importante referir que este produto foi pensado para se transformar na sua utilização, ou seja, além desse objetivo inicial para ser utilizado com álcool gel, pode também ser utilizado para outros produtos, como champô, gel de banho, cremes, etc. Os próximos passos na comunicação serão transmitir essa mensagem.

Quais os próximos passos para este projeto Givaware/Kuski?

Neste momento, a Givaware continua a colaborar com empresas no desenvolvimento de novas soluções de produto, tanto a nível nacional como internacional e paralelamente está a trabalhar no desenvolvimento de uma linha de produtos para crianças com uma abordagem pedagógica e com um forte impacto social, em parceria com a Sociedade Ponto Verde. Brevemente surgirão novidades acerca deste projeto que será ele também distribuído pela loja Kuski.

Para o futuro, continuaremos a procurar desafios e oportunidades de inovação, através do nosso processo de Design focado na economia circular, desenvolvendo novos produtos sustentáveis e que façam sentido na vida das pessoas.


Jorge Ribeiro
Designer de produto focado no impacto sustentável e social.
É licenciado em Design de Produto pela ESTG do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e frequentou o curso de Mestrado em Design de Equipamento na FBAUL.
Passou por várias empresas da indústria nacional, com forte presença no mercado internacional. Neste momento assume a posição de Design Manager na Givaware, liderando o processo de desenvolvimento de produtos sustentáveis através de uma estratégia focada na Economia Circular.

subscrever newsletter

157 visualizações

Foi no contexto da pandemia, que atingiu toda a população mundial, que a Givaware, estúdio português de Design de produto sediado em Guimarães, começou a pensar neste projeto. As  preocupações associadas aos resíduos provenientes do descarte de equipamentos de proteção  face ao Covid 19, como máscaras, viseiras e dispensadores de álcool gel, levaram a empresa a  olhar para este problema e começar a pensar numa solução de produto que o contrariasse. 

Em parceria com o Instituto Fibrenamics, a Givaware desenvolveu o primeiro material reciclável e reciclado que incorpora escórias de incineração de resíduos sólidos urbanos, capaz de ser utilizado através da tecnologia de injeção de plástico. Essas escórias, incluem além de  muitos resíduos colocados no lixo comum, EPIs como máscaras descartáveis de proteção ao  Covid 19. Daqui surgiu o conceito para o produto a desenvolver, “From a Covid Problem to a Covid Solution”, onde os resíduos gerados na pandemia seriam reciclados num produto para o combate ao Covid 19, num processo de economia circular. 

Nasce então um dispensador sustentável e multifuncional, que para além de ser utilizado com  álcool gel, adapta-se a vários momentos da rotina do seu utilizador, podendo ser utilizado para  transportar creme hidratante, champô, ou outro tipo de gel. As principais vantagens deste  dispensador quando o comparamos com dispensadores comuns, têm a ver com a sua  abordagem às questões da sustentabilidade, por utilizar resíduos na composição de um  material que é reciclado e reciclável, por reduzir o produto a apenas dois componentes, por  ser reutilizável e também pela estratégia criada para a sua comercialização, onde o utilizador e  a marca que o comercializa, estabelecem um compromisso de circularidade, através da  possibilidade da devolução do produto à Kuski, que fica responsável por garantir a sua  reciclagem. Atualmente, o produto encontra-se disponível para venda, exclusivamente, a  partir da plataforma digital da KUSKI: https://kuski.store/ 

Neste projeto, onde o Design foi o motor de inovação, a Givaware assumiu a responsabilidade de agregar várias valências que se complementam na cadeia de valor, convergindo num  produto que transporta as práticas sustentáveis através de uma economia circular para a vida  diária das pessoas. Este é o objetivo da Givaware e é a sua estratégia para os seus projetos no  futuro.

subscrever newsletter

128 visualizações