Etiqueta:

Microsoft

Teresa Virgínia, Diretora de Marketing e Comunicação na Microsoft Portugal,  fala-nos sobre as conquistas da empresa na área da sustentabilidade e como o seu compromisso com o ambiente está a ser posto em prática.

A Microsoft apoia comunidades locais que operam com datacenters através de programas para reduzir a poluição local, melhorar a qualidade do ar e cortar com as emissões de carbono. Em que consistem estes programas e de que forma a tecnologia pode ajudar na mudança para um mundo mais sustentável?

A sustentabilidade está no centro de como a Microsoft trabalha. Um bom exemplo é a forma como inovamos para que os nossos datacenters sejam cada vez mais verdes, mas vamos para além disso:  estendemos os nossos objetivos de sustentabilidade ao ambiente e comunidades que os rodeiam. Estamos ativamente envolvidos em mais de 40 projetos em todo o mundo que têm um impacto local e e procuram melhorar os resultados ambientais, como por exemplo, a otimização do uso de água em hospitais regionais da África do Sul;  reflorestamento na Irlanda;  restauração dos habitats naturais para castores no estado de Washington; e muitos mais.

Na Microsoft acreditamos que a tecnologia pode ajudar-nos a todos, em qualquer parte do mundo, a construir um futuro mais sustentável. A tecnologia pode ajudar-nos a conhecer o impacto ambiental, a reduzir as emissões com tecnologia inteligente e a acelerar o progresso com soluções sustentáveis.

 

A Microsoft assume um compromisso com o planeta e a prova disso são os esforços feitos para atingir uma economia NetZero. Que medidas gostaria de salientar?

A Microsoft tem como objetivo ser carbono negativa em 2030 e remover todo o carbono emitido, desde a sua fundação, até 2050. Para isso temos um plano muito bem detalhado e que assenta em 7 princípios:

  • Iremos basear continuamente o nosso trabalho na melhor ciência disponível e na matemática mais precisa.
  • Assumir a responsabilidade pela nossa pegada de carbono, podendo reduzi-la em mais da metade e remover mais carbono do que emitimos a cada ano.
  • Através do Fundo de Inovação Climática, no valor de um bilião de dólares, acelerar o desenvolvimento de tecnologias de redução e remoção de carbono.
  • Desenvolvimento e implementação de tecnologia digital para ajudar os nossos fornecedores e clientes a reduzir as suas pegadas de carbono.
  • Publicação do Relatório de Sustentabilidade Ambiental anual que detalhará com transparência o nosso progresso, com base em sólidos padrões de relatórios globais.
  • Apoiaremos novas iniciativas de políticas públicas para acelerar as oportunidades de redução e remoção de carbono.
  • Reconhecemos que nossos colaboradores são o nosso maior ativo no avanço da inovação e criaremos novas oportunidades para capacitá-los a colaborar com os nossos esforços.

No relatório de sustentabilidade de 2020 asseguraram uma poupança de 1.3 milhões de toneladas de emissões de carbono através de RFP. Conseguiram atingir essa meta?

A Microsoft em julho de 2020 comprou a remoção de 1,3 milhão de toneladas de carbono a 15 fornecedores em 26 projetos em todo o mundo, resultantes de um único RFP em que teve um total 189 repostas. A meta que nos tinhamos proposto era um milhão de toneladas, pelo que excedemos largamento o objetivo a que nos propusemos.

Se por um lado, acreditamos que esta foi a maior compra de remoção de carbono que qualquer empresa já fez, contribuindo para a criação de um mercado económico novo e dinâmico que o mundo precisa, por outro lado, sabendo o que precisamos fazer até 2030, esta é apenas uma etapa inicial. Aprendemos muito com este processo e desenvolvemos um relatório detalhado sobre como e o que fizemos de forma a que as organizações em todo o mundo possam beneficiar da nossa aprendizagem ( RE4MDlc (microsoft.com)).

 

Qual o impacto ambiental dos projetos de reabastecimento de água financiados pela Microsoft?

Em 2030, teremos um consumo positivo de água, o que significa que reporemos mais água no ambiente do que aquela que utilizamos a nível global. A nossa estratégia de reposição incluirá investimentos em projetos como restauração de zonas húmidas e remoção de superfícies impermeáveis ​​(como asfalto), o que ajudará a repor a água em cerca de 40 bacias, onde temos as nossas operações.

Para a Microsoft os resíduos são sinónimos de oportunidades. De que forma conseguiram desviar 60mil toneladas de resíduos dos aterros sanitários?

Através dos dados. Estamos a  investir na digitalização de todos os dados de resíduos da empresa, identificando as  oportunidades de melhoraria de recolha de resíduos: estamos a usar tecnologia para rastrear os relatórios de resíduos, usando Power BI para visualizar a cadeia do lixo eletrônico e Power Apps para capturar dados perdidos em tempo real. Mas o impacto maior é o que fazemos com os nossos clientes e parceiros, onde estamos envolvidos em inúmeros projetos no campo dos resíduos, como blockchain para a circularidade, IoT para diminutir o desperdício da comida, melhoria da circularidade atrávés de inteligência artificial,  HoloLens e inteligência artificial para recolher plásticos nos rios e mares, e muitos outros.

 

Quais os próximos passos da Microsoft para tornar o mundo mais verde?

Não será fácil atingir o objetivo de sermos carbono negativos até 2030, mas acreditamos que é o objetivo certo. E com o compromisso certo, é uma meta alcançável. Precisamos continuar a aprender e a adaptar, tanto nas nossas operações, como, e ainda mais importante, em estreita colaboração com os nossos clientes e parceiros à volta do mundo, e será sempre por aí que teremos o nosso maior impacto. Temos um bom plano bem com uma visão clara, mas temos ainda problemas para resolver e tecnologias que precisam ser inventadas. Por isso, e mais do que nunca, agora é hora de trabalhar!

Teresa Virgínia

Na Microsoft Portugal desde 2011, assumiu em julho de 2020 a Direção de Marketing e Comunicação da Microsoft Portugal. Previamente foi Diretora do do Produto Microsoft 365 em Portugal,com a missão de acelerar a transformação digital e a segurança do ambiente de trabalho nas organizações portuguesas. Anteriormente desempenhou ainda várias funções ligadas ao Marketing, operações e gestão de Parceiros.

Licenciada em Economia pela  Universidade Católica Portuguesa, tem mais de 20 anos de experiência em Marketing, tendo trabalhado ainda em diferentes indústrias: Fast Consumer Goods ; Retail ;Telcos e Digital Advertising. Apaixonada por viagens, com mais de 70 países visitados, já deu a volta do Mundo durante 6 meses.

subscrever newsletter

49 visualizações

Schneider Electric, líder global na transformação digital da gestão e automação da energia, anuncia que foi reconhecida pela Microsoft com o prémio Parceiro “Sustainability Changemaker” do Ano 2021. O galardão reconhece o impacto que a Schneider Electric tem tido na definição e consecução das metas de descarbonização dos seus clientes, utilizando as suas soluções de software de referência EcoStruxure™, que são alicerçadas por tecnologia Microsoft.

No período 2018-2020, a Schneider Electric ajudou os seus clientes a poupar 134 milhões de toneladas de emissões de CO2; e atingiu entretanto, no final do primeiro trimestre de 2021, uma poupança de 276 milhões de toneladas.

No início do ano, o Grupo foi considerado pela Corporate Knights como a empresa mais sustentável do mundo, ajudando outras empresas a preencher a lacuna entre a definição e consequente conquista de metas relativas às alterações climáticas. Utilizando o seu portefólio de soluções a Schneider Electric apoia as organizações na definição, consecução, medição e reporting de objetivos de descarbonização com base na ciência, com um impacto positivo nos resultados.

“Vencer o prémio Parceiro ‘Sustainability Changemaker’ do Ano 2021 da Microsoft é um grande reconhecimento do trabalho que estamos a fazer juntos para deter as alterações climáticas. Esta é uma relação muito apreciada e, no futuro, vamos trabalhar na implementação de uma inovação criada e vendida em conjunto, o EcoStruxure Traceability Advisor. Esta solução ajudará os nossos clientes em comum a conectar o grande volume de dados ao longo da sua cadeia de valor, para construírem uma cadeia de distribuição resiliente e rastreável 360º,”

 

 “Sendo a empresa mais sustentável do mundo para a Corporate Knights, sabemos que o futuro é verde, inteligente, focado nas pessoas e alimentado por energia renovável. Sentimo-nos gratos por os nossos parceiros partilharem a nossa missão à medida que continuamos a expandir a nossa oferta de produtos e a reforçar a nossa relação de 30 anos com a Microsoft, no sentido de construirmos juntos um futuro sustentável.”

 

Philippe Delorme, Executive Vice-President, Energy Management da Schneider Electric

 

Entre os clientes que a Schneider Electric e a Microsoft ajudaram em conjunto inclui-se a JLL, um dos maiores proprietários de património imobiliário do mundo.

A JLL definiu compromissos ambiciosos para reduzir a sua pegada de carbono e obter dados acionáveis de energia e sustentabilidade em todo o seu portefólio de investimento.

“Graças à solução EcoStruxure™ for Real Estate da Schneider Electric, a nova sede da JLL na região Ásia-Pacífico, localizada em Singapura, utiliza tecnologia inteligente IoT para suportar as nossas ambições de criar o espaço de trabalho do futuro,”

 

“Esta solução ajuda a JLL a melhorar o bem-estar dos ocupantes do edifício, reduzindo a utilização de energia em 30% e aumentando o valor geral do edifício de uma forma completamente sustentável.”

 

Darren Battle, Asia-Pacific Head of Corporate Real Estate and Workplace da JLL.

A Schneider Electric também se comprometeu a alcançar a neutralidade carbónica em toda a sua cadeia de valor até 2050 e, no início deste ano, implementou o seu Projeto Zero Carbon, um ambicioso novo programa concebido para ajudar os seus principais 1.000 fornecedores a reduzir as suas emissões em 50% até 2025.

 

 

subscrever newsletter

69 visualizações