Etiqueta:

relatório sustentabilidade

A sustentabilidade faz parte do ADN da BRITA

A BRITA já era sustentável mesmo antes da palavra estar por toda a parte. Pioneira na reciclagem de filtros e com um sistema de regeneração para permutadores de iões, um dos componentes dos seus filtros, a empresa já apresentava uma abordagem inovadora nos anos 90. Estava também um passo à frente com a utilização de eletricidade verde 100% certificada nas suas instalações de produção. A BRITA estabeleceu-se assim, ao longo dos anos, numa referência entre os consumidores e clientes como um fornecedor de alternativas sustentáveis à água mineral engarrafada.

A seriedade com que a BRITA está a seguir este caminho, em direção a uma sustentabilidade cada vez maior, é demonstrada em particular pelo facto de que, no futuro, a chamada Contribuição do Planeta será posicionada, medida e comunicada juntamente com os indicadores-chave clássicos de desempenho: vendas e lucros. A Contribuição para o Planeta combina a própria pegada de carbono da BRITA, que está continuamente a ser reduzida, e a quantidade de água engarrafada que é poupada graças às soluções de filtragem BRITA. Markus Hankammer resume: “A situação com este segundo quociente é já hoje impressionante e continua a fazer-nos avançar. Todos os anos substituímos um incrível número de quatro mil milhões de garrafas. Alinhadas de um extremo ao outro, alcançariam 35 vezes a volta ao equador. O nosso objetivo é aumentar este número para 6,5 mil milhões de garrafas poupadas por ano até 2025

 

Cooperação com a ONG Whale Dolphin Conservation (WDC)

Como parte do seu compromisso com a sustentabilidade do planeta e dos seres vivos que o habitam, a BRITA está a trabalhar com a instituição Whale and Dolphin Conservation (WDC), um líder mundial dedicado à conservação e proteção de todas as baleias e golfinhos. Esta parceria, em vigor desde 2016, surgiu como resposta a um estudo da prestigiada Fundação Ellen MacArthur, que estimou que “se os seres humanos não mudarem o comportamento, até 2050 haverá mais plástico no mar do que peixe”.

Para além das contribuições financeiras, a BRITA desenvolveu, juntamente com a WDC, várias iniciativas e ferramentas com o objetivo de limpar e proteger os oceanos, e ainda sensibilizar para as devastações causadas pelo plástico nos mares e os seus efeitos na crise climática. Destacamos algumas das ações mais recentes:

  • Com a ajuda da BRITA, a ONG Whale and Dolphin Conservation participou pela primeira vez, no passado mês de novembro, na Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas com uma apresentação sobre o papel que as baleias desempenham nas alterações climáticas, pois são fantásticas protetoras do clima, porque com as suas excreções fertilizam o plâncton dos oceanos que produz grandes quantidades de oxigénio e absorve o CO2. A proteção das baleias e a proteção climática devem andar de mãos dadas, e é isto que a atual campanha da WDC “A Baleia Verde” defende, e que a BRITA não tem hesitado em apoiar.

 

  • Em 2020, uma promoção dos produtos BRITA permitiu à ONG organizar 10 limpezas de rios em toda a Alemanha. Com 311 participantes (um dos quais era o CEO do Grupo BRITA Markus Hankammer), foi recolhido um total de 201 sacos cheios de lixo (incluindo uma percentagem muito elevada de plástico).

 

  • A BRITA e a WDC intensificaram a sua cooperação internacional. Para além do importante trabalho desempenhado na Alemanha, Áustria e Suíça, as filiais na China, França, Itália, Espanha, Portugal e países do Benelux adotaram golfinhos e baleias da organização.

 

Relatório de Sustentabilidade da BRITA através de pontos-chave

  • Edifícios Verdes. O relatório destaca o maior projeto de infraestruturas na história da BRITA, com foco na ecologia: a fábrica em Bad Camberg, na Alemanha, que está gradualmente a entrar em funcionamento, ou o “Campus Verde” em Taunusstein, na Alemanha, que tem estado em construção desde 2020. A sua característica única é o método especial de construção de madeira híbrida, em que os elementos de suporte de carga e a maioria da construção, são feitos de madeira macia europeia certificada, como o pinheiro e o larício, que provêm de florestas sustentáveis. Com este novo edifício, a BRITA quer oferecer aos seus colaboradores um ambiente de trabalho atrativo que otimize os processos e procedimentos de trabalho, e um ambiente em que, acima de tudo, se sintam confortáveis. A eficiência energética é a prioridade máxima para a empresa, tal como a sua integração sensível na paisagem.

 

  • Nova cultura de trabalho. “New Work”, é o termo coletivo que define uma nova forma de trabalho inovadora, virada para o futuro, ágil, mas significativa, para a qual é necessário criar um ambiente inovador baseado em valores. Trabalhar remotamente de casa, ou potencialmente de qualquer outro lugar, facilita as tarefas que requerem concentração, mas também a integração das necessidades pessoais e familiares na rotina diária. Em vez disso, o escritório será no futuro um local de cooperação, criatividade colaborativa, relações interpessoais reais e uma cultura empresarial vivida. Esta é a cultura de trabalho que a BRITA acredita e que anda de mãos dadas com uma compreensão correspondentemente moderna da liderança, caracterizada pela igualdade, apreciação, e em que existe mais coaching e menos instrução.

 

  • Gestão da pandemia. O relatório também destaca o papel desempenhado pela gestão e experiência coerente da BRITA durante a pandemia COVID-19. Embora a pandemia tenha colocado desafios imprevistos, reforçou a coesão da família BRITA. Em janeiro de 2020, a empresa criou uma equipa de comunicação interdisciplinar dedicada, composta por profissionais de saúde e segurança, recursos humanos e um comité da empresa. A fim de reduzir os receios, proporcionar clareza, apoio e também abordar, na medida do possível, as preocupações e necessidades específicas dos colaboradores, foi criada uma conta de correio eletrónico independente, através da qual todos podiam contactar diretamente esta equipa com dúvidas e perguntas. A coesão internacional da família BRITA foi também demonstrada numa campanha de vídeo com a hashtag #WESTANDTOGETHER: vídeos com mensagens das filiais e das várias divisões da sede sobre a pandemia, e de como estavam a lidar com a mesma, que foram publicadas internamente. Serviram também para manter o contacto com os colegas, encorajá-los e assim fomentar o espírito de equipa de uma forma comovente.

 

  • Combustíveis. Em 2020, a pandemia fez-se sentir no consumo total de combustível, que caiu cerca de 20% em comparação com 2019.

 

  • Poupança de recursos com a digitalização. Em 2020, 90% das faturas recebidas e 79% das faturas emitidas eram digitais. Com esta, e muitas outras medidas, a BRITA está a evitar o consumo de papel, resíduos e emissões com os seus fornecedores e clientes.

 

  • Energia. Em 2020, 50% das necessidades de eletricidade foram cobertas por eletricidade verde certificada. De acordo com o seu objetivo de emissões, a BRITA continuará a impulsionar a mudança para eletricidade certificada.

 

  • Resíduos e águas residuais. Em 2020, foi produzido um total de 3.659 toneladas de resíduos, aproximadamente 2% menos do que em 2018. Mais de 80% dos resíduos gerados em 2019 foram reciclados em 2020. A empresa está atualmente a explorar a utilização de caixas reutilizáveis para outros produtos, bem como a procurar formas criativas de reduzir o desperdício que geram. No que diz respeito às águas residuais, a BRITA assegura uma monitorização permanente e controlos rigorosos do limite de valores da água, e o seu cumprimento é verificado várias vezes por ano por um organismo externo e independente. Até agora, não se registaram incidentes e nenhuma massa de água foi poluída.

O Relatório de Sustentabilidade 2020 da BRITA pode ser consultado na íntegra em: www.brita.es/sostenibilidad.

subscrever newsletter

65 visualizações

Conhece os principais dados do relatório de sustentabilidade do Lidl.

Através do Relatório de Sustentabilidade de 2019-2020 “O que conta é o interior”, o Lidl procura explicar a história da sua cadeia de valor, estratégia, iniciativas e compromissos de sustentabilidade, demonstrando assim a sua responsabilidade social e ambiental.

O lidl pretende assegurar uma oferta sustentável através da sua cadeia de valor com o objetivo de pensar no futuro do ambiente e das pessoas. O foco das suas medidas de sustentabilidade passa principalmente por garantir a origem dos seus produtos, a forma como são produzidos, às matérias-primas que os compõem, até às operações e processos, finalizando na sua distribuição.

“Foi um ano que veio reforçar a importância da nossa estratégia “A Caminho do Amanhã” e a promessa de continuar a trabalhar para fazer mais. Mais pelas pessoas e pelo planeta, com melhores produtos, com uma cadeia alimentar mais amiga do ambiente e mais promissora para o futuro da Humanidade.”, segundo CEO Alexander Frech.

Principais dados do relatório “o que conta é o interior”:

  • A aquisição de produtos com certificações ambientais e as políticas de compra responsáveis para as matérias-primas críticas, como a utilização de 100% de cacau sustentável e mais de 70% de café sustentável certificado;
  • A disponibilização de mais de 600 produtos de marca própria certificados na oferta permanente, mais 23% do que em 2019, o que possibilitou uma alimentação mais sustentável e de qualidade e com um impacto positivo no ambiente e nas pessoas;
  • Os progressos na implementação da estratégia de plásticos REset Plastic, com o fim da venda de sacos de plástico descartáveis que resultou em 675 toneladas de plástico poupado;
  • O reforço ao apoio às comunidades locais, tendo nos últimos dois anos, aumentado as suas doações no âmbito da responsabilidade social para os 6,37 milhões de euros, o que permitiu beneficiar mais de 464 mil pessoas com doações alimentares.
  • O aumento das doações no âmbito do programa Realimenta para 3,1 milhões em 2020, impactando positivamente 166 IPSS e quase 195 mil portugueses.
  • A garantia de que 100% da eletricidade necessária à operação em Portugal é verde, proveniente de fontes renováveis, sem emissões de C02
  • O aumento da produção de energia fotovoltaica, que cresceu 50% em 2020 face a 2019;
  • O aumento do número de postos de carregamento elétrico nas lojas de modo a oferecer aos clientes uma alternativa de mobilidade sustentável que, em fevereiro de 2022, totalizará uma cobertura de 100 lojas com postos de carregamento, localizados em todas as capitais de distrito;
  • O apoio dos produtores nacionais através do projeto “Da Minha Terra”, iniciativa que desafiou os pequenos produtores a apresentarem as suas empresas, abrindo um canal direto para que mais produtos locais possam estar à venda nas lojas Lidl;

De acordo com os ODS, as empresas devem integrar nas suas estratégias metas sustentáveis com o objetivo de atingir um futuro ecológico. Entre as 17 metas traçadas, o Lidl consegue dar resposta a 16, o que revela a importância estratégica da sustentabilidade para a marca.

subscrever newsletter

60 visualizações