Etiqueta:

cash converters

line no background news

Após desafiar os portugueses a serem protagonistas do filme “Chega de Estreias” e a atuar na vida real por um mundo melhor, a Cash Converters converteu centenas de consumidores à economia circular. Em apenas duas semanas, os portugueses compraram centenas de portáteis, tablets, computadores, iPad e telemóveis em segunda mão, contribuindo para uma poupança ambiental equivalente a 840.629 árvores, 578.431 litros de água, 16.671kg de CO2 e ainda à circulação de menos 2.784 carros.

Durante o final de março, associando o conceito de estreias cinematográficas à estreia de produtos em primeira mão, a Cash Converters apelou aos portugueses para tomarem uma atitude em relação aos seus hábitos de consumo e abriu um casting para um filme real que levou muitas pessoas, determinadas a agir para uma mudança de hábitos de consumo, a descarregar um guião com regras (“chega de estreias” e “chega de comprar novo”) e a assumir o papel principal da economia circular.

Desta forma, a marca conseguiu dar vida ao Movimento Converters no mundo real e levar os portugueses a deixar de lado as estreias de produtos novos para dar uma nova vida a artigos de segunda mão e assim ajudar a proteger o meio ambiente e as suas carteiras. Esta campanha, que foi levada a cabo em Portugal e Espanha, atingiu níveis totais de poupança equivalentes a 10.770.590 árvores, 7.411.396 litros de água, 213.604kg de CO2 e o correspondente à circulação de menos de 35.706 carros.

A Cash Converters garante a qualidade e a segurança dos seus produtos que contam, assim como os produtos em primeira mão, com 2 anos de garantia. O filme “Chega de Estreias” foi mais uma das várias iniciativas da marca que veio reforçar a luta contra a compra de produtos em primeira mão e a sua missão de levar os portugueses a atuar por um consumo mais responsável e inteligente.

subscrever newsletter

93 visualizações

line no background news

Nesta ação, a Cash Converters volta a pedir às pessoas que tomem uma atitude em relação aos seus hábitos de consumo e que privilegiem uma nova atitude, deixando de lado as estreias de produtos novos para dar uma nova vida a artigos de segunda mão e assim ajudar a proteger o meio ambiente e as suas carteiras. Neste sentido, durante o casting, os participantes foram postos à prova com a pergunta “Diz-nos se gostas de estrear coisas novas ou preferes de segunda mão e porquê”. Os que responderam “coisas novas” receberam informação sobre o que poupariam em termos ambientais e monetários se comprassem produtos Converters. Por outro lado, os que disseram preferir produtos em segunda mão foram convidados a fazer parte do filme e da história do Movimento Converters.

Desta forma, na vida real, para todos os portugueses que disserem sim aos produtos em segunda mão e optarem por este caminho mais consciente a Cash Converters terá descontos de 10% de 1 a 3 de abril. Já os utilizadores registados no site e todos os que se inscreveram no casting marca terão um lugar VIP nesta época e terão acesso a este desconto antecipadamente. Para estas pessoas, os descontos iniciam-se, na loja online, dia 30 às 21h e, nas lojas físicas, dias 31.

A Cash Converters assegura que os produtos em segunda mão têm a mesma garantia que os produtos novos, tanto a nível de qualidade como de segurança. Desta forma, o filme “Chega de Estreias” é uma das várias iniciativas dinamizadas pela marca com o objetivo de reforçar o Movimento Converters, que tem como objetivo combater o consumo desmedido e promover a economia circular e um consumo mais responsável e inteligente.

subscrever newsletter

57 visualizações

line no background news

Na semana em que o mundo estará atento à cerimónia dos Óscares, a Cash Converters desafia portugueses, sem qualquer experiência na área, a atuar na vida real e a serem os protagonistas do novo “filme” que dá vida ao Movimento Converters.Chega de Estreias” é o nome da película que pretende reforçar a luta contra a compra de produtos em primeira mão e levar as pessoas a mudar os seus hábitos de consumo na vida real. 

Para participar, basta ter vontade de atuar por um mundo melhor, assistir ao trailer do filme e aceder ao site da Cash Converters. De seguida, cada participante receberá um guião com algumas regras que terá de decorar e pô-las em prática, dando assim vida ao Movimento Converters no mundo real. “Chega de comprar novo”, “chega de comprar o desnecessário”, “chega de greenwashing”, “não ser mais um mero espectador”, são algumas das falas incluídas no guião que colocará os portugueses no papel principal da economia circular.

Segundo a Cash Conveters, “os ativistas atuam da mesma forma que os atores e atrizes do cinema. Neste sentido, a Cash Converters pede às pessoas que atuem. A dinamização deste casting associa o conceito de estreias cinematográficas à estreia de produtos em primeira mão e tem como objetivo mudar os hábitos de consumo e levar os portugueses a agir. É disto que se trata o Movimento Converters, um apelo para que as pessoas estreiem uma nova atitude e tomem medidas na vida real, na sua vida quotidiana. Desta forma, ao descarregar o guião, os portugueses terão uma surpresa: o papel principal no filme sobre as suas vidas onde se tornarão verdadeiros protagonistas.”

Para a Cash Converters ter produtos em segunda mão em condições novas por estrear e estrear produtos novinhos em folha são coisas muito diferentes, sendo que o desafio não está no conceito de estrear, mas sim no uso de produtos em primeira mão. A marca garante que os produtos em segunda mão tenham a mesma garantia que os produtos novos, quer a nível de qualidade como de segurança. Neste sentido, o filme “Chega de Estreias” é uma das muitas iniciativas dinamizadas pela marca com o objetivo de reforçar o Movimento Converters lançado em Portugal, que tem como objetivo combater o consumo desmedido e promover a economia circular e um consumo mais responsável e inteligente.

subscrever newsletter

50 visualizações

line no background news

 Há pais e pais e na Cash Converters há descontos demais. Para  incentivar ao consumo responsável e consciente no dia dedicado aos pais de Portugal, a marca  líder de economia circular torna a compra de presentes ainda mais acessível, com uma  campanha de descontos de 80% em todas as categorias de produtos em segunda mão, perfeitos  para oferecer no Dia do Pai. A campanha está disponível na loja online e nas lojas físicas da Cash  Converters em Lisboa e Porto até à data efeméride, 19 de março. 

Para ajudar os filhos a escolher a melhor prenda, a Cash Converters sugere opções para  surpreender cada tipo de pai: 

Para o Pai Tecky, a categoria de smartphones com descontos até 74% pode ser o paraíso  dos presentes. As sugestões são o iPhone 11 Pro 256gb, a 671,95€, ou o Samsung Galaxy  Note 10 Lite 6gb 128gb, a 257,95€.  

Para o Pai Vaidoso: o que gosta de cuidar de si, existem descontos de 49% em produtos  de barba e depilação. A Máquina De Barbear Braun Series 9, a 181,95€, pode ser uma  opção. 

Para o Pai Desportista, o que não perde uma corrida ou um passeio de bicicleta, basta  escolher entre os produtos de desporto e auscultadores, com descontos na ordem dos  64% e 74%, respetivamente. As sugestões passam por um Suporte De Bicicleta, a 7,95€,  ou um auscultadores In Ear Samsung Sm-R140, a 51,95€.  

Para o Pai amante de Relojoaria, categoria de relógios tem descontos até 87%, com  opções que vão desde o Samsung Gear S2 Classic Smr732, a 91,95€, ou o Relógio Daniel  Wellington Br40r33, a 115,95€. 

Para o Pai Gamer, a categoria de consolas, com descontos na ordem dos 88%, pode ter  o presente ideal A Ps4 Slim 500gb, a 221,95€, e a Nintendo Switch, a 247,95€, são  algumas das sugestões. 

Todos os produtos vendidos pela Cash Converters passam por um processo de verificação e  segurança aprofundado e têm dois anos de garantia. 

Até dia 19 de março, todas as peças estão disponíveis na loja online e nas lojas físicas em Lisboa  (Rua Antoni Pereira Carrilho, 5; Rua José Rodrigues Migueis, 1; Rua Pinheiro Chagas, 101B;  Edf.Trevo – Rua Quinta Do Paizinho, 2 R/C B) e no Porto (Rua Fernandes Tomas, 432). 

subscrever newsletter

27 visualizações

line no background

A importância cada vez maior das alterações climáticas tem levado  as organizações a colocar a sustentabilidade e as preocupações com ESG (Environmental, Social e Corporate Governance) no centro da agenda. Neste âmbito e em linha com o Green Deal sugerido pela Comissão Europeia para tornar este continente o primeiro neutro em carbono até 2050, as empresas ambicionam cada vez mais atingir a neutralidade carbónica – nulidade de  emissões líquidas de gases com efeito de estufa (GEE). Para isto, as empresas terão de adotar  várias ações que permitam reduzir drasticamente as emissões de gases com efeito de estufa e  ter um crescimento associado à utilização de recursos não poluentes. 

Assim, a Cash Converters, multinacional líder em compra e venda de produtos em segunda mão,  sugere cinco recomendações que podem ajudar as empresas a promover a neutralidade  carbónica:  

  1. Medir a pegada carbónica 

A atividade das empresas e organizações pode ter um impacto ambiental bastante  negativo. Assim, antes de mais, as empresas devem estar conscientes sobre qual é a sua  pegada carbónica para que possam desenvolver um plano estratégico tendo em vista a  redução da mesma. Existem diferentes formas de calcular a pegada carbónica das  empresas, nomeadamente, através de calculadoras online como a CoolClimate Network e a Nature Conservancy ou através de empresas de auditoria ou consultoria que se  dedicam cada vez mais a estes cálculos, visto que as emissões de carbono são  consideradas pelos investidores como um fator de risco.  

  1. Apostar e desenvolver a economia circular 

A circularidade e sustentabilidade são conceitos que devem ser tidos em conta em todas  as etapas da cadeia de valor para que seja possível atingir uma economia totalmente  circular: desde o design do produto até ao consumidor. Assim, as empresas devem  gradualmente ir apostando em produtos e matérias-primas provenientes da economia  circular, de forma a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa resultantes da  produção de novos produtos e matérias-primas.  

  1. Compensar as emissões 

Ainda que muitas empresas ambicionem atingir o ponto zero de carbono, determinadas emissões da sua atuação são inevitáveis. Assim, compensar estas emissões será um primeiro passo importante para atingir a neutralidade carbónica. Atualmente, já existem várias opções de projetos de compensação e o importante é selecionar um  parceiro de projeto credível para cada negócio. Entre as várias opções as empresas  podem encontrar projetos que apoiam o desenvolvimento da energia renovável,  plantação ou proteção de florestas ou até projetos que permitem a substituição de  fogões e aquecedores a lenha ou a combustíveis fósseis por opções mais ecológicas. 

  1. Gestão e separação de resíduos 

A União Europeia gera mais de 2,5 mil milhões de toneladas de resíduos por ano. Assim,  para alcançar a neutralidade carbónica, as empresas devem investir na reciclagem para que os seus os resíduos se afastem o mais possível de aterros e locais semelhantes, onde os níveis de gases com efeito de estufa são bastante elevados. A promoção da literacia  ambiental e de noções como a de reciclagem e separação de resíduos junto de todos os  colaboradores podem ser um importante contributo das empresas neste sentido.  

  1. Inverter a dependência energética 

Apesar da energia ser vital em todas as economias, é imperativo que as empresas invertam a sua dependência energética com a aposta em fontes de energias renováveis,  como a energia eólica, solar ou hídrica, eliminando a importação de eletricidade. Isto implica deixar de depender de energias não renováveis e de combustíveis fósseis e da  disponibilidade e flutuação do preço dos mesmos. Neste sentido, uma das soluções  pode ser o investimento na instalação de painéis solares, já que esta é uma fonte de  eletricidade mais eficiente e limpa e é também gratuita, direta e inesgotável. Os  excedentes deste tipo de energia podem ainda ser vendidos a outras empresas e assim  gerar lucro. Por outro lado, caso as empresas não invistam na instalação de painéis  solares ou placas fotovoltaicas, podem comprar este tipo de energia a outras empresas  ou a cooperativas de energias renováveis. 

subscrever newsletter

70 visualizações

Em 2021, a multinacional líder em compra e venda de produtos  em segunda mão, Cash Converters, revela pela primeira vez o impacto da sua atuação no  ambiente. No ano passado, através dos produtos eletrónicos depositados nos pontos de recolha disponíveis nas lojas físicas da marca, os portugueses e espanhóis conseguiram atingir uma  redução de mais de 24 mil de toneladas de emissões de dióxido carbono para a atmosfera. 

De acordo com dados da multinacional, em apenas um ano, mais de 1 milhão de portugueses e  espanhóis escolheram comprar em segunda mão nas lojas físicas e online Cash Converters, o  que representa um aumento de 26% no número de novos clientes cada vez mais preocupados  em ter um consumo mais sustentável e inteligente. Além da compram, os consumidores  venderam e reciclaram no total mais de 1 milhão de toneladas de produtos eletrónicos, bem  como de outras categorias. 

Por sua vez, a Cash Converters reutilizou e vendeu mais de 2 milhões de produtos em Portugal  e Espanha com qualidade e dois anos de garantia, o que permitiu aos consumidores uma  poupança total de mais de 36 milhões de euros, mais 20% em relação ao ano anterior. 

O segundo semestre de 2021 marcou também o ano em que a multinacional se reposicionou  em Portugal, através da iniciativa #MovimentoConverters que apela ao consumo inteligente e  consciente e defende que a segunda mão é a opção mais sustentável.

subscrever newsletter

44 visualizações

Sob o mote “este São Valentim somos 3: eu, tu e o Planeta  Terra”, a Cash Converters, marca líder de economia circular, incentiva o consumo responsável  no dia mais romântico do ano e lança uma nova coleção de joias sustentáveis feitas com ouro  reciclado, para surpreender aquela pessoa especial e tornar o ambiente parte da equação do  amor.  

Desenhadas e produzidas com cuidado no Parque dos Joalheiros em Córdova, em Espanha, por  joalheiros artesãos responsáveis por recondicionar cada jóia, na nova linha de joalharia feita  especialmente para o dia do amor, não faltam opções: desde os colares até aos brincos,  passando pelas pulseiras, abrilhantadas ou com pequenas pedras preciosas, são várias as peças  com motivos românticos para todos os gostos e carteiras, que prometem deslumbrar e aquecer corações. As joias, feitas em ouro de 18 quilates, têm preços desde os 59 euros (pendente) até  aos 175 euros (anel com corações). 

Cada peça é feita a partir de ouro derretido proveniente de joias antigas e peças usadas, para  produzir, de forma justa, peças novas, sofisticadas e de alta qualidade. Desta forma, a Cash  Converters permite evitar a extração de metais precisos da natureza e promover uma poupança  na ordem dos 50% na compra de ouro. 

Paulo Vasconcelos Freitas, porta-voz da Cash Converters em Portugal, afirma No dia do amor  todos queremos oferecer o presente perfeito, mas muitas vezes o presente perfeito para o  nosso par é um presente envenenado para o ambiente. Como tal, este ano, queremos que os  mais românticos levem a preocupação pelo ambiente para os seus encontros de Dia dos  Namorados e oferecem presentes que surpreendam e sejam ao mesmo tempo ambientalmente  responsáveis”. 

O mote desta campanha surge alinhado com o #MovimentoConverters lançado em Portugal no  segundo semestre do ano passado e que tem como objetivo promover o consumo mais  responsável e inteligente. 

subscrever newsletter

35 visualizações

A Cash Converters, empresa líder em economia circular, une-se ao conceito “ReUse” da Auchan, para abrir um novo espaço dentro de um hipermercado que permite dar uma segunda vida a milhares de produtos e oferecer aos portugueses a possibilidade de comprar e vender produtos em segunda mão. Esta é uma parceria histórica  entre as duas empresas e marca o lançamento de um modelo de negócio único numa cadeia de  retalho.  

A abertura deste espaço permite às duas empresas oferecer ao consumidor uma forma nova e  mais acessível de dar uma segunda vida aos produtos que não utilizam, contribuindo assim para  um consumo mais sustentável. Na loja “ReUse” Auchan|Cash Converters, os portugueses poderão não só vender produtos, que de outra forma seriam deitados fora, como comprar produtos em segunda mão de diversas categorias, a preços mais atrativos, verificados e com uma garantia de dois anos. 

O primeiro hipermercado Auchan a incluir este espaço situa-se na Maia (Estrada Nacional 14,  Lugar Chiolo – Barca, Maia) e está disponível a partir do dia 13 de dezembro.  

Segundo Miguel Giribet, CEO da Cash Converters em Portugal, “a parceria que estabelecemos  com a Auchan é um passo fundamental para aproximar o consumidor português da compra em  segunda mão e de novos modelos de compra do futuro, baseados na economia circular. Através  deste espaço inovador conseguimos oferecer uma nova experiência ao consumidor dentro de  um supermercado – não só de compra, mas como de venda – algo que não existia em Portugal.  Desta forma, levamos até às lojas Auchan produtos de diferentes categorias, que passam por  um longo processo de verificação de qualidade, fiabilidade e segurança, e promovemos novos  hábitos de reutilização de produtos, que permitem cuidar do ambiente”. 

Para Clara Costa, Diretora de Marca e Transformação da Auchan Retail Portugal: “As melhores  soluções de poupança para o cliente, a redução do desperdício de uma forma transversal e a  promoção de uma economia circular é um compromisso de há vários anos da Auchan. Os  espaços ReUse são a materialização das soluções que procuramos diariamente para reduzir o  impacto ambiental, por um lado, e sensibilizar os nossos clientes para a necessidade de um  consumo mais responsável, por outro. A parceria com a Cash Converters faz todo o sentido, num projeto que tem um papel particularmente importante no combate ao desperdício”. 

Esta parceria é mais um passo do #MovimentoConverters que a Cash Converters implementou  em Portugal em 2021, através do qual a empresa defende o consumo inteligente e consciente, recorrendo a novos canais para continuar a dar oportunidade a artigos que ainda podem ter  muita vida. Para a Auchan, esta aliança é um passo em frente no sentido do compromisso com a sustentabilidade, um valor fundamental para a empresa. 

Recorde-se que a Auchan Retail Portugal tem vindo a promover um conjunto de projetos com o  objetivo de oferecer as melhores soluções de poupança para o cliente, assim como produtos  relacionados com a economia circular, que procuram reduzir o desperdício em todas as frentes.  No início de 2020, a marca juntou-se ao movimento da Too Good To Go, a aplicação que  combate o desperdício alimentar, permitindo que os seus excedentes alimentares sejam vendidos em Magic Boxes, numa parceria que já salvou cerca de 100 mil refeições. Também em  2020, a Auchan associou-se à MyCloma, plataforma online de venda de roupa em segunda mão, para combater o desperdício têxtil e promover a economia circular, sendo pioneira no retalho  em Portugal ao introduzir a roupa em segunda mão à venda em grandes superfícies.

subscrever newsletter

110 visualizações