Etiqueta:

lidl

Desde o seu lançamento em 2018, que o TransforMAR já retirou mais de 110 toneladas de plástico das praias portuguesas, assumindo o compromisso de transformar o material num benefício direto para a comunidade – nomeadamente, em aparelhos para a prática de atividade física e mobiliário urbano, entregues às Câmaras Municipais das praias aderentes na 1ª e 2ª edição (2018 e 2019), e em donativos para Instituições Sociais, na 3ª e 4ª edições (2020 e 2021).

Nesta sua última edição, o TransforMAR, conseguiu retirar mais de 50 toneladas de plástico das praias portuguesas, evitando que o seu destino final fosse o mar, rios e lagos. A iniciativa esteve presente em 15 praias marítimas e 05 praias fluviais, de norte a sul do país, entre os meses de julho e setembro de 2021, através da disponibilização de um depósito próprio para colocação dos resíduos de plástico e metal produzidos pelos veraneantes. Durante todo o ano, nomeadamente fora da época balnear, e em parceria com a Brigada do Mar, que se juntou ao TransforMAR em 2020, foram realizadas mais 30 ações de limpeza em praias e também em zonas não concessionadas.

O plástico recolhido nesta edição será convertido em donativos que visam para apoiar projetos locais de impacto ambiental de 20 Instituições Sociais selecionadas pelas Câmaras Municipais onde o TransforMAR esteve presente.

Promovido pelo Lidl Portugal e pelo Electrão, em parceria com a Brigada do Mar, Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), Quercus e Agência Portuguesa do Ambiente (APA), este projeto tem como objetivo sensibilizar os veraneantes para a importância de uma boa conduta ambiental em praia e para os princípios da economia circular – através da recuperação, reutilização, reciclagem e redução do desperdício de materiais plásticos.

O representante da Brigada do Mar, Simão Acciaioli, que se juntou ao TransforMAR em 2020, sublinha que “o projeto TransforMAR permite a Brigada do Mar descontaminar e proteger cada vez mais a orla costeira e a diferença nota-se onde atuamos, há muito por fazer, mas muito esta a ser feito; no TransforMAR somos um.”

subscrever newsletter

116 visualizações

Dando continuidade ao seu programa educativo destinado às crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico – ‘Turma Imbatível’ -, o Lidl regressa às escolas nacionais de norte a sul do país para promover comportamentos mais responsáveis e sustentáveis junto dos mais novos, ensinando-os a cuidar melhor da sua alimentação e do Planeta de forma lúdica e divertida. Desde 2011, este programa já impactou mais de 100.000 alunos do 1º ciclo e 720 escolas.

Empenhada em promover a interação entre as crianças e reforçar a relevância de temas ambientais e sociais, a ‘Turma Imbatível’ oferece às escolas interessadas um jogo de tabuleiro gigante – ‘Um jogo e peras!’ -, num formato simples e prático que os professores podem implementar em sala de aula. Este jogo tem uma duração de aproximadamente 30 minutos, dependendo do número de alunos, e permite dar aos mais novos um papel ativo na aprendizagem, com regras fáceis e um guião para o professor realizar a atividade em turmas separadas, garantindo a segurança e evitando que equipas externas estejam presentes.

Desenhado com apoio da Direção-Geral da Educação (DGE), da Direção-Geral da Saúde (DGS), da Agência Portuguesa para o Ambiente (APA) e da Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha (ANP), o jogo aborda temas de currículo nacional alinhados à Cidadania & Desenvolvimento e à Estratégia Nacional de Educação Ambiental.

Quem também se juntou à ‘Turma Imbatível’ nesta sua 10ª edição, foi a Associação Natureza Portugal | WWF, que contribuiu com novas perguntas e desafios, numa abordagem que incentiva as crianças a descobrir mais sobre o nosso planeta, despertando a curiosidade e promovendo o trabalho em equipa. Do mesmo modo, contamos este ano com o apoio institucional da Associação Portuguesa de Nutrição (APN), que contribuirá com a validação técnica dos conteúdos do projeto, em termos de uma alimentação saudável.

Ângela Morgado, Diretora Executiva da ANP|WWF, explica que “envolver os jovens na proteção da natureza e na luta por um futuro sustentável é uma prioridade comum à ANP|WWF e ao Lidl. Juntos, através da iniciativa Turma Imbatível, vamos partilhar conhecimento, sensibilizar e motivar a ação dos mais pequenos em prol de um planeta mais saudável e mais justo”.

Célia Craveiro, Presidente da Direção da Associação Portuguesa de Nutrição, considera quepromover a sustentabilidade alimentar desde cedo na vida de um indivíduo, poderá torná-lo um adulto mais consciente”. Desta forma, programas de base comunitária que trabalhem estas matérias, no contexto do 1.º ciclo, estão alinhados com uma das atuais missões desta Associação, pelo que nos congratulamos por apoiar e incentivar a continuidade do Projeto “Turma Imbatível””.

O jogo ‘Turma Imbatível’ será entregue em 100 escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico, durante o ano letivo de 2021/2022 e dá a possibilidade, às 15 escolas com mais alunos inscritos, de participarem numa sessão com os jovens que integram o Generation Earth Portugal, um projeto de formação de jovens líderes ambientais da Associação Natureza Portugal (ANP), em associação com o World Wildlife Fund (WWF). As 112 escolas que participaram no ano letivo passado vão também ser contactadas para receber os materiais novos do jogo e poderem continuar a dar um papel ativo na aprendizagem aos seus alunos.

As inscrições estão abertas, através do e-mail turma.imbativel@lidl.pt, sendo completamente gratuitas e limitadas a 100 escolas.

Mais info aqui. subscrever newsletter

103 visualizações

A Secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa, visitou a loja Lidl na Ericeira, que detém uma das 12 máquinas de recolha de embalagens incluídas projeto “Mafra Reciclar a Valer +”, liderado pela Câmara Municipal de Mafra e financiado pelo fundo EEA Grants, que pretende promover a recolha de garrafas de plástico e latas de bebidas vazias, para que estas sejam recicladas e reincorporadas em ciclos de produção de novos materiais e produtos.

Lançado em abril deste ano, o Lidl é um dos intervenientes deste piloto, juntamente com o Electrão, disponibilizando esta solução em três das suas lojas: Ericeira, Mafra e Malveira. Nas máquinas de depósito disponíveis nestas lojas, é possível depositar latas de alumínio e garrafas PET, recebendo os depositantes vales de 0,02€ por embalagens até 0,5 litros e vales de 0,05€ por embalagens entre 0,5 e 3 litros.

As máquinas disponibilizadas pelo Lidl são, no entanto, diferenciadoras, não só porque possuem dois depósitos, aumentando assim a sua eficácia, como também pelo facto de estarem situadas num espaço individualizado e climatizado, em que é possível despejar o líquido restante de uma garrafa num lavatório, antes de ser colocada na máquina, lavar e secar as mãos. 

Em funcionamento há quase 06 meses, este piloto nas lojas Lidl tem vindo a registar um valor crescente de taxa de recolha, que se situa nos 61%, espelhando a crescente sensibilização do público para este tema.

Para Inês Costa, Secretária de Estado do Ambiente, “os vários projetos piloto em execução no âmbito de soluções de depósito de embalagens irão contribuir para melhor planear e decidir sobre medidas que nos permitirão apoiar o cumprimento de metas cada vez mais exigentes, tornar menos dependentes da extração de recursos e importação de materiais, menos intensivos do ponto de vista energético e mais suficientes.

Para Elena Aldana, Diretora de Comunicação Corporativa do Lidl Portugal, “o investimento nos sistemas de depósito e reembolso é mais um passo que damos em prol da sustentabilidade, pois estes são elementos centrais de uma economia verdadeiramente circular.

Para Pedro Nazareth, Diretor Geral da Electrão, “O país tem um calendário muito apertado para implementar o sistema nacional de depósito de embalagens de bebidas e tem por isso criar condições para que os agentes económicos que estão mobilizados para a acção imediata o possam fazer desde já no terreno.  Mafra competirá ao sistema nacional ainda a gizar, criar condições para integrar todas estas iniciativas que já existem e que estão a dar um contributo significativo para que os resultados nacionais da reciclagem de embalagens melhorem no imediato.”

Para Lúcia Bonifácio, Vereadora da Câmara Municipal de Mafra, “com o projeto “Mafra Reciclar a Valer +”, ganha o ambiente, o território e os cidadãos. A forma como o projeto foi concebido proporcionou a elaboração de um verdadeiro ciclo de Economia Circular Sustentável para as embalagens – permitindo uma reorganização da produção de resíduos, não estando a produzir, a consumir e a gerar mais lixo, mas a promover a reutilização e reciclagem após o consumo.”

Em Portugal, para além deste projeto de Mafra, o retalhista tem igualmente máquinas disponíveis nas suas lojas de Abóboda e Tires – ao abrigo do projeto “iRec inovar a reciclagem”, gerido pela Cascais Ambiente da Câmara Municipal de Cascais”  – e Penha de França – na iniciativa “Bebidas + Circulares”, promovida pela APIAM (Associação Águas Minerais e de Nascente de Portugal), APED (Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição) e PROBEP (Associação Portuguesa de Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas). 

Comprometido em cuidar do planeta, o Lidl procura diariamente integrar as melhores práticas de sustentabilidade ao longo da sua cadeia de valor. Nesse sentido, a aposta nestes SDRs, permite à empresa não só contribuir para o alcance das metas europeias, como para consolidar a estratégia Reset Plastic, desenvolvida pelo Grupo Schwarz, que aposta numa abordagem holística internacional, com cinco áreas de atuação: desde o design à reciclagem e remoção, até à inovação e educação, tendo vindo a assumir vários compromissos sustentáveis e tendo sido pioneiro em alguns deles: em 2018, assumiu o compromisso de reduzir o consumo de plástico nas embalagens de marca própria em 20% até 2025 e garantir até esta data que 100% das suas embalagens de marca própria serão recicláveis.

subscrever newsletter

47 visualizações

Conhece os principais dados do relatório de sustentabilidade do Lidl.

Através do Relatório de Sustentabilidade de 2019-2020 “O que conta é o interior”, o Lidl procura explicar a história da sua cadeia de valor, estratégia, iniciativas e compromissos de sustentabilidade, demonstrando assim a sua responsabilidade social e ambiental.

O lidl pretende assegurar uma oferta sustentável através da sua cadeia de valor com o objetivo de pensar no futuro do ambiente e das pessoas. O foco das suas medidas de sustentabilidade passa principalmente por garantir a origem dos seus produtos, a forma como são produzidos, às matérias-primas que os compõem, até às operações e processos, finalizando na sua distribuição.

“Foi um ano que veio reforçar a importância da nossa estratégia “A Caminho do Amanhã” e a promessa de continuar a trabalhar para fazer mais. Mais pelas pessoas e pelo planeta, com melhores produtos, com uma cadeia alimentar mais amiga do ambiente e mais promissora para o futuro da Humanidade.”, segundo CEO Alexander Frech.

Principais dados do relatório “o que conta é o interior”:

  • A aquisição de produtos com certificações ambientais e as políticas de compra responsáveis para as matérias-primas críticas, como a utilização de 100% de cacau sustentável e mais de 70% de café sustentável certificado;
  • A disponibilização de mais de 600 produtos de marca própria certificados na oferta permanente, mais 23% do que em 2019, o que possibilitou uma alimentação mais sustentável e de qualidade e com um impacto positivo no ambiente e nas pessoas;
  • Os progressos na implementação da estratégia de plásticos REset Plastic, com o fim da venda de sacos de plástico descartáveis que resultou em 675 toneladas de plástico poupado;
  • O reforço ao apoio às comunidades locais, tendo nos últimos dois anos, aumentado as suas doações no âmbito da responsabilidade social para os 6,37 milhões de euros, o que permitiu beneficiar mais de 464 mil pessoas com doações alimentares.
  • O aumento das doações no âmbito do programa Realimenta para 3,1 milhões em 2020, impactando positivamente 166 IPSS e quase 195 mil portugueses.
  • A garantia de que 100% da eletricidade necessária à operação em Portugal é verde, proveniente de fontes renováveis, sem emissões de C02
  • O aumento da produção de energia fotovoltaica, que cresceu 50% em 2020 face a 2019;
  • O aumento do número de postos de carregamento elétrico nas lojas de modo a oferecer aos clientes uma alternativa de mobilidade sustentável que, em fevereiro de 2022, totalizará uma cobertura de 100 lojas com postos de carregamento, localizados em todas as capitais de distrito;
  • O apoio dos produtores nacionais através do projeto “Da Minha Terra”, iniciativa que desafiou os pequenos produtores a apresentarem as suas empresas, abrindo um canal direto para que mais produtos locais possam estar à venda nas lojas Lidl;

De acordo com os ODS, as empresas devem integrar nas suas estratégias metas sustentáveis com o objetivo de atingir um futuro ecológico. Entre as 17 metas traçadas, o Lidl consegue dar resposta a 16, o que revela a importância estratégica da sustentabilidade para a marca.

subscrever newsletter

57 visualizações

Para o Lidl Portugal, agir de forma sustentável é um objetivo primordial na criação de um futuro melhor. Ao desenvolver uma estratégia climática – com objetivos específicos e baseada na metodologia da iniciativa Science Based Targets (SBTi) – o retalhista dá agora um passo importante no diz que respeito à proteção do clima, com um importante contributo para que seja alcançada a meta do Acordo Climático de Paris, limitando preferencialmente o aquecimento global em 1,5 graus centígrados.

O Grupo Schwarz, ao qual o Lidl pertence, aderiu, em nome de todas as empresas que o compõem, à iniciativa Science Based Targets (SBTi) em agosto de 2020, comprometendo-se assim a formular as suas próprias Science Based Targets.

Em linha com os objetivos do Grupo Schwarz, o Lidl Portugal definiu igualmente metas e métricas específicas, com base na sua pegada, que procurarão reduzir de forma contínua as emissões de gases com efeito de estufa a nível operacional e da sua cadeia de valor. Em linha com a visão do Lidl Internacional, o Lidl Portugal optou por uma abordagem que visa, em primeiro lugar, evitar estas emissões, em seguida reduzi-las e, por último, compensá-las na ausência de outra opção.

Nesse sentido, até 2030, o Lidl Internacional compromete-se a reduzir as suas emissões, a nível operacional, em 80%, face a 2019. O Lidl Portugal apoiará este objetivo internacional com uma redução das suas emissões em pelo menos 70%. Um compromisso bastante ambicioso, embora diferente do assumido a nível internacional, fruto do trabalho que a empresa já tem vindo a fazer desde 2019 com a passagem para 100% de eletricidade proveniente de fontes renováveis. Ao fazê-lo, está igualmente a contribuir alcançar a neutralidade climática já em 2022.

O Lidl Portugal já implementou diversas medidas que visam reduzir a pegada carbónica da empresa. Com base na avaliação da sua pegada em Portugal, a empresa identificou a origem de grande parte das suas emissões. Nesse sentido, o retalhista já em 2019 fez a transição para eletricidade 100% verde, proveniente de fontes renováveis, em todos os seus edifícios. Para além disso, a empresa tem igualmente investido na instalação, sempre que possível, de painéis fotovoltaicos nas suas lojas, entrepostos e sede, evitando a libertação de CO2, em resultado da produção de energia elétrica renovável.

Para atingir estas metas ambiciosas, a empresa desenvolveu um plano de ação abrangente como parte da sua estratégia climática, que aborda não só as emissões diretas produzidas, mas também as emissões indiretas que são geradas na cadeia de valor. Neste sentido, os seus fornecedores, responsáveis por 75% das emissões relacionadas com produto (âmbito 3), deverão estabelecer metas climáticas, segundo a metodologia Science Based Targets (SBTi), até 2026.

 

subscrever newsletter

47 visualizações