Aparelhos feitos com materiais reciclados têm destaque no Fraunhofer Portugal Challenge

Alunos de Mestrado e de Doutoramento da NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA, estão entre os vencedores do concurso que premeia as melhores ideias tecnológicas com vista a um futuro mais sustentável. Estes prémios têm como objetivo aumentar o ciclo de vida dos dipositivos, reduzindo a pegada ecológica, e proporcionar uma vida mais cómoda para quem sofre de diabetes.

por Marta Belchior
44 visualizações

A NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA anuncia 1.º lugar da categoria de Doutoramento e o 2.º lugar na categoria de Mestrado na 12.ª edição do concurso de ideias Fraunhofer Portugal Challenge, que visa premiar ideias baseadas em teses de mestrado e doutoramento que melhor responderam ao mote “Innovative Technologies for Sustainability.

Com uma proposta que visa repensar o ciclo de vida dos dispositivos eletrónicos, que tendem a aumentar exponencialmente, Emanuel Carlos, aluno da FCT NOVA, foi o vencedor da categoria de Doutoramento com uma proposta de repensar o ciclo de vida destes aparelhos. Recorrendo a materiais ecológicos e pensando num processo de produção mais sustentável, este projeto explora o caminho para uma nova era de eletrónica verde e de baixo custo baseada em materiais e processos de produção mais sustentáveis para reduzir o lixo eletrónico gerado, levando a uma menor pegada de carbono dos dispositivos eletrónicos.

Na categoria de Mestrado, a aluna da FCT NOVA Maria Morais obteve o segundo lugar com uma ideia na área da doença da diabetes, e que se propõe a ajudar a resolver a questão dos sensores de glicose, que atualmente requerem uma picada na ponta do dedo de forma a extrair algumas gotas de sangue para a medição. Na tentativa de se desenvolverem métodos mais convenientes e práticos para os pacientes medirem o seu nível de glicose, a alternativa promissora poderá ser uma membrana de um óxido metálico, que tem o potencial de ser utilizada como um simples penso que após cada utilização permite estimar a concentração de glicose absorvida na sua estrutura. Com um processo de produção de três etapas, estas membranas poderão abrir caminho não só para uma nova era de sensores de glicose, mas também para uma variedade de outras aplicações inovadoras.

O painel de avaliação deste concurso de ideias foi composto por um júri que integrou membros do Fraunhofer Portugal AICOS: Liliana Ferreira (Diretora) e Hugo Gamboa (Presidente do Concelho Científico), e do Fraunhofer Portugal AWAM, na figura do Diretor Thomas Haertling. Adicionalmente, o painel contou também com um conjunto de especialistas: Helena Silva (Membro de Conselho de administração do CEIIA e chefe executiva da área de tecnologia), Joana Resende (Pró-reitora da Universidade do Porto), João José Pinto Ferreira (Diretor do Mestrado em Inovação e Empreendedorismo tecnológico da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto), Pedro Almeida (Diretor Executivo do PCI – Creative Science Park) e Pedro Saleiro (Diretor de Investigação da Feedzai).

A 12.ª edição do Fraunhofer Portugal Challenge reforça assim o potencial de inovação tecnológica de utilidade prática do nosso país, com projetos de alunos de mestrado e de doutoramento com foco num futuro mais sustentável.

subscrever newsletter

Artigos Relacionados